Instituto de Meteorologia emite alertas de perigo devido a chuvas na Paraíba e Nordeste

Foi emitido um alerta pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet)​ com riscos potenciais de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios

179

As chuvas fortes que caem na faixa litorânea do Nordeste têm preocupado os órgãos meteorológicos. Foi emitido um alerta na manhã desta segunda-feira (29) pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) com riscos potenciais de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios. Existe ainda a possibilidade de chuva com volume entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia.

De acordo com o alerta da manhã de hoje, o acumulado de chuva na região representa o segundo maior grau de severidade dentre os possíveis. O alerta de perigo abrange 93 cidades paraibanas nas regiões do Cariri, Seridó, Agreste, Brejo, Litoral e Mata da Paraíba. Este último alerta abrange ainda os estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte.

De acordo com a meteorologista Marli Bandeira, da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), a previsão é que as chuvas mais fortes atinjam a faixa litorânea. “Pode ocorrer na faixa do Agreste, Brejo essas chuvas esparsas. E nas demais regiões pode chover em pontos isolados”, explicou a meteorologista.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu neste domingo (28) um alerta de perigo potencial devido ao acumulado de chuva. No alerta anterior, emitido neste domingo, havia ao todo, 85 cidades paraibanas estão sendo consideradas em zona de perigo potencial com risco de alagamento e pequenos deslizamentos.

O Inmet ainda orienta a população a tomar alguns cuidados durante a vigência do alerta:

– Coloque em lugares altos seus móveis e utensílios (bem protegidos).

– Desligue aparelhos elétricos, quadro geral de energia.

– Se observar rachaduras nas residências, procure abrigos municipais.

– Se identificado rachaduras no terreno, coloque lona plástica para evitar que a água infiltre nas rachaduras.

– Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).