Luciano Huck? Que nada! O povo quer Fausto Silva presidente

72

O filho da dona Cordélia e do seu Maury é uma fera tanto no pessoal quanto no profissional. Fausto Corrêa da Silva nunca manifestou qualquer desejo de concorrer à presidência, mas sua vasta experiência como comunicador o transformou em um reconhecido especialista da alma brasileira.

A compreensão que atingiu ao longo das décadas é um patrimônio valioso demais para ser desperdiçado fora da política. Nestes anos de profunda crise institucional, apenas Faustão será capaz de unir a nação novamente. Elenco a seguir algumas qualidades que credenciam o ídolo como o mínimo multiplicador comum da nossa sociedade.

Conhece e entende os problemas do cidadão

Reprodução/TV Globo
 
Faustão caiu de joelhos com abraço de Galisteu, riu da situação e chamou a amiga de “trator” Imagem: Reprodução/TV Globo

Faustão é um cidadão interessado nas questões que atormentam o Brasil profundo. Está há mais de 30 anos levantando hipóteses sobre maridos preguiçosos, sogras cruéis e cunhados folgados. É o imaginário popular em eterno transe. Não obstante, continua conectado com novas e antigas tragédias cotidianas graças às “Videocassetadas”, quadro em que celebra a falta de sorte do homem comum. E ele próprio já sentiu na pele os efeitos de ser demasiadamente humano, como no último domingo, quando Adriane Galisteu puxou nosso ídolo para a guarda e fez o país inteiro segurar a respiração.

Fenômeno da internet

Trata-se de uma das poucas celebridades do primeiro escalão que não fez qualquer tipo de migração para a internet. Apesar das bailarinas constituírem um voluptuoso fenômeno no Instagram, Faustão segue offline. Isso não impede que ele seja consistentemente o assunto mais comentado das redes sociais. Existem seus fãs genuínos e também uma ala mais “moderninha” que usa sua imagem ironicamente, como ícone universal que é. Independente da motivação, a presença de Faustão nas pautas virtuais dão um bom indicativo do quanto ele é uma personalidade influente. Mito mesmo é isso aí.

Mostra cultura para esse povo

Nenhum outro comunicador se importa tanto com a educação de seu público quanto Fausto Silva. Para fugir dos padrões que arrebatam a cultura popular, criou o “Ding Dong”, onde novos sucessos convivem em paz com a história viva da música brasileira (além de muita música italiana, claro –Faustão é o melhor embaixador que uma cultura estrangeira poderia ter). Semanalmente também indica livros sobre os mais diversos assuntos, desde almanaques médicos até misteriosos volumes sobre os quais nunca recebemos maiores detalhes. E também já fez muitas exposições de arte usando o cenário do programa como o museu mais democrático do país. Um alento em momentos de tanto obscurantismo.

Traz os mais fundamentais debates à tona

Importante lembrar que Faustão é um senhor de 67 anos, um cidadão do século 20. Mas mesmo com suas idiossincrasias, costuma se colocar com mais frequência no lado humanista das grandes causas.

É um homem cordato e generoso

O mundo das celebridades é repleto de disputas motivadas por egos mal regulados. Faustão é um oásis de bom senso em meio a vacilação generalizada. Presenteia os amigos, orienta os menos experientes, promove grandes noites de pizza, sempre na intenção de transformar boas ações em mais positividade. Vidas tão diversas quanto as de Fátima Bernardes, Carol Nakamura e Rafael Ilha foram tocadas pelas generosas mãos de Fausto Silva.

Evita holofotes desnecessários

Reprodução/Instagram/lucard
 
Imagem rara: Faustão, Luciana Cardoso, Luciano Huck e Angélica se encontram na Itália Imagem: Reprodução/Instagram/lucard

Alguns apresentadores da Globo fazem questão de mostrar o tempo todo que são extremamente bem relacionados. Mostram visitas ilustres, gravam vídeos com artistas internacionais no aconchego de seus lares, deitam e rolam no famigerado “name dropping”. O titular do “Domingão” não fica gastando verbo à toa. Prestígio de verdade é ter Miguel Falabella, Claudia Raia e Silvio de Abreu como júri fixo de uma atração de três meses –aliás, que belo ministério essa trinca seria.

Responsável pela maior geração de empregos na TV mundial

Enquanto apresentadores populistas dão o peixe, Faustão ensina a pescar. O “Domingão” não tem espaço para assistencialismo barato. Mas existem muitas vagas a preencher no RH mais elegante do Brasil. São cerca de 150 bailarinas empregadas, entre fixas e frilas. Além disso, é uma das produções mais nababescas da televisão, com centenas de técnicos, roteiristas e diretores, além de um curioso time de animadores de palco. Com suas 3 horas semanais na grade, Faustão movimenta a economia e dá uma chance para uma nova força de trabalho mostrar seu valor.

Não tem rabo preso com político

Fausto Silva é um pós-anarquista. Sempre foi contra tudo o que aí está, independente de agremiações ou bandeiras. Vem demonstrando certo desalento com a atual situação de nosso combalido país, mas não desiste.

E isso só reforça este clamor de que não existe ninguém mais gabaritado do que Faustão para assumir os rumos do Brasil. Queremos viver em uma Faustopia!