Polícia Ambiental da PB resgata 620 animais e prende 84 pessoas em 2017

107

O Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb) resgatou 620 animais até abril deste ano, sendo a maioria devolvidos para o habitat natural. De acordo com o batalhão, 84 pessoas foram presas e 120 autos de infrações lavrados por crimes ambientais. O crime mais comum é o de manter animais silvestres em cativeiro sem autorização.

Conforme dados ao BPAmb, dos 620 animais resgatados pelo batalhão, 213 foram entregues para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ou para o Parque Arruda Câmara (Bica) para receber os devidos cuidados veterinários pois apresentaram algum sinal de trauma.

Os outros 407 animais foram soltos em habitat natural (matas, parques, rios), por se apresentarem saudáveis no momento do resgate.

Entre os crimes ambientais mais recorrentes, a manutenção de animais silvestres em cativeiro resultou em 33 prisões até abril de 2017; em seguida, os crimes de desmatamento (15 prisões) e maus tratos a animais (oito prisões) figuram o segundo e terceiros lugares entre os crimes ambientais mais comuns. O crime de poluição sonora resultou em sete prisões neste ano, todas elas durante o período do carnaval quando “paredões de som” foram apreendidos e os respectivos donos foram multados em R$ 5 mil cada um.

O quinto crime ambiental mais recorrente é cometido por proprietários de estabelecimentos comerciais que iniciam suas atividades sem a licença ambiental, que resultou em quatro prisões até abril, de acordo com a Polícia Ambiental.