PT confirma Luiz Couto para o Senado e buscará composição com PSB; WS analisa

81

O presidente estadual do PT da Paraíba, Jackson Macedo, confirmou ao Portal WSCOM, nesta terça-feira (12), que o candidato petista para a disputa do Senado em 2018 será o atual deputado federal Luiz Couto.

“O nome de Luiz Couto é unanimidade no nosso partido e nós vamos com ele”, disse Macedo.

Ele ainda afirmou que o partido buscará uma vaga na chapa majoritária do PSB, mas que manterá o apoio ao governador Ricardo Coutinho mesmo se não consegui-la.

“Não existe condicionamento, levaremos esse debate para 2018, mas manteremos nosso apoio a Ricardo em qualquer cenário. Lembrando que também podemos lançar como candidatura avulsa”, disse.

Confira a análise do colunista político e jornalista do WSCOM, Walter Santos, sobre a novidade:

Com apoio de Ricardo, Luiz Couto é nome forte para disputar o Senado

O presidente estadual do PT, Jackson Macedo, fez uma revelação política que mexe no tabuleiro político de 2018. Com todas as letras, ele garantiu que o partido vai lançar a candidatura de Luiz Couto ao Senado.

Disse mais: informou que o PT vai buscar aliança com o PSB – leia-se Ricardo Coutinho – nessa direção.

Este é um contexto que afeta a disputa pelas duas vagas do Senado a serem buscadas pelos atuais Cássio Cunha Lima e Raimundo Lira, entretanto de agora em diante tem de se por Luiz Couto.

PROS E CONTRA

Com apoio de Ricardo, Luiz Couto é nome forte para disputar o Senado

Luiz Couto é um político sem posse e isto afeta porque quem tem mais posses, como seus concorrentes, amplia a estrutura de votos.

Ainda mais é preciso saber como ficará a regra final com ou sem financiamento público. Neste último caso ajudaria mais Luiz Couto.

Além do mais tendo o apoio real de Ricardo Coutinho ajuda muito, pois ele tem imagem boa na sociedade – e isto contribui muito para entrar no páreo.

É preciso saber como vai de saúde pois este é outro fator importante.

E, se nesse processo, Ricardo estive disputando o Senado com Couto aí as chances seriam maiores.

É isto.