Três servidores do Detran-PB e cinco pessoas ligadas a empresas de leilões são investigados por fraudes

64

A Operação Arremate, deflagrada nesta terça-feira (28) para investigar fraudes em leilões organizados pelo Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB) investiga a participação de três servidores do órgão e cinco pessoas ligadas a empresas de realização de leilões. Os servidores foram afastados desde que as fraudes foram detectadas. De acordo com o corregedor do Detran-PB, Valberto Lira Júnior, em entrevista pela manhã, as investigações acontecem desde o mês de janeiro, após informações de irregularidades em um leilão no mês de dezembro.

A Operação Arremate foi deflagrada pelo Detran-PB e por policiais civis através da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, sendo um deles dentro de um condomínio de luxo localizado no bairro Altiplano Cabo Branco, em João Pessoa.

Em janeiro um usuário compareceu ao Detran afirmando ter adquirido naquele mês uma motocicleta junto a uma empresa que realizava leilões. “Esta possibilidade de aquisição naquela oportunidade era impossível porque não realizamos leilões no mês de janeiro”, explicou Valberto. Na ocasião, Valberto afirmou que “constatamos que alguns lotes de motocicletas estavam sendo individualizados antes da realização dos leilões”.

As pessoas estavam comparecendo aos leilões e arrematando lotes, mas sem efetivar o pagamento posteriormente. Sem o pagamento dos lotes, os bens deveriam passar por novos leilões. “E as empresas, com a participação efetiva da comissão de leilões, estavam realizando posteriormente uma venda direta desses lotes a terceiros com base no valor de avaliação inicial”, afirmou o corregedor.

As motos eram reparadas em uma oficina localizada na cidade de Cabedelo e comercializadas por dez vezes o valor que seria recolhido aos cofres do Detran.

A quantidade de lotes arrematados por vias fraudulentas ainda está sendo averiguada. No entanto, Valberto Lira adiantou que somente uma das relações obtidas pelo Detran aponta 499 motocicletas. As investigações ainda podem revelar envolvimento de mais pessoas ligadas à fraude.

O corregedor do Detran afirmou que as pessoas que adquiriram os lotes dos leilões por vias fraudulentas serão ouvidas. “Estamos ouvindo cada um, individualizando a conduta, sabendo que forma cada um adquiriu, as suas efetivas participações, para que então possamos delimitar suas responsabilidades”, explicou Valberto Lira.

O superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira, afirmou que os leilões do órgão não serão prejudicados. “É justamente para que haja credibilidade nos próximos leilões”, destacou o superintendente. Ele ainda ressaltou que quando souberam dos fatos, “imediatamente afastamos as pessoas que tínhamos dúvidas de que estavam participando dessas tentativas de fraudes”.