Connect with us

PARAÍBA

Águas da Transposição chegam em abril a 18 cidades

Publicado

em

O presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, acionam, nesta sexta-feira (10), estruturas do Projeto de Integração do Rio São Francisco que levarão a água a torneiras de cerca de 35 mil pernambucanos na cidade de Sertânia e de 33 mil paraibanos em Monteiro.

Os primeiros pontos de entrega da água do ‘Velho Chico’ na Paraíba são os reservatórios São José e Poções, em Monteiro. Como a cidade possui sistema adutor com tratamento de água, 33 mil pessoas serão abastecidas no município. A expectativa é de que até abril as águas cheguem a outras 18 cidades ao longo do curso do rio Paraíba. Entre estes municípios está Campina Grande, que enfrenta sérios problemas de abastecimento de água para cerca de 400 mil pessoas.

As águas do ‘Velho Chico’ percorrem 217 quilômetros do Eixo Leste do Projeto, atravessando cinco municípios pernambucanos, para chegar às primeiras casas de moradores das duas cidades. A aceleração das obras para a conclusão do empreendimento foi prioridade do presidente Temer, desde que assumiu o Governo Federal, em maio do ano passado.

A maior obra de infraestrutura hídrica do País não sofreu contingenciamento financeiro nos últimos dez meses. Na verdade, o Ministério da Integração Nacional ampliou em 23% o volume de repasses para as obras do Eixo Leste, garantindo a entrega de trechos dentro do cronograma. Sob a gestão do ministro Helder Barbalho, o órgão investiu R$ 602 milhões no Projeto São Francisco. O novo ritmo de obras permitiu colocar em operação as quatro últimas estações de bombeamento do trecho, que possibilitaram elevar as águas do ‘Velho Chico’ a uma altura de aproximadamente 227 metros, o equivalente a um prédio de 75 andares.

Com a abertura das comportas do reservatório de Campos, estrutura do Projeto São Francisco, a água abastecerá diretamente o riacho Barra, seguindo o curso natural até o açude de mesmo nome, em Sertânia (PE). No açude Barra, sob responsabilidade do governo estadual, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) mantém sistema de captação e tratamento que beneficiará imediatamente cerca de 35 mil moradores de Sertânia com a água do São Francisco. A Compesa também está construindo a Adutora de Moxotó, para garantir o abastecimento dos municípios de Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, São Bento do Una e Tacaimbó.

O Eixo Leste foi projetado para ampliar a oferta hídrica e garantir abastecimento a cerca de 4,5 milhões de pessoas em 168 municípios que sofrem com a seca prolongada nos estados de Pernambuco e da Paraíba. É composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios – estruturas que cruzam os municípios pernambucanos de Floresta, Betânia, Custódia e Sertânia.

Caminho da água A Integração do Rio São Francisco tornou-se realidade e já transforma a paisagem do sertão brasileiro e a vida dos sertanejos. No Eixo Leste, o empreendimento tem início em Floresta, onde realiza a captação do rio na barragem de Itaparica. De lá, a água é elevada a uma altura de 61 metros na primeira estação de bombeamento (EBV-1), passa pelo aqueduto BR-316 e pelo reservatório de Areias, até chegar à EBV-2. A segunda estação é responsável por elevar a água em 43,1 metros para os reservatórios Braúnas e Mandantes, chegando à terceira estação.

A EBV-3 realiza o bombeamento com elevação de mais 63 metros de altura até a EBV-4, depois de passar pelos reservatórios de Salgueiro, Muquém, Aqueduto Jacaré e Cacimba Nova – chegando ao município de Betânia. A quarta estação eleva a água numa altitude de 59 metros, fazendo com que ela percorra o reservatório Bagres (em Custódia), o aqueduto Caetitu, o reservatório Copiti, os aquedutos Branco e Barreiros, já na cidade de Sertânia, e o reservatório Moxotó.

Na quinta estação de bombeamento (EBV-5), a água do Rio São Francisco sobe 41 metros e passa pelo reservatório Barreiro para chegar à última estação do eixo. A EBV-6 tem capacidade de bombeamento de 63 metros de altura, permitindo escoar a água pelos reservatórios Campos e Barro Branco, pelo Túnel Engenheiro Giancarlo e pela Adutora Monteiro – estruturas construídas pelo Governo Federal –, até chegar ao fim do Eixo Leste do Projeto de Integração, no açude Poções, localizado em Monteiro (PB). A partir daí, a água segue pelo Rio Paraíba até o reservatório Boqueirão, para reforçar o abastecimento na região metropolitana de Campina Grande.

Eixo Norte – Com 260 quilômetros de extensão, as obras nesse trecho apresentam 94,52% de execução e estão previstas para serem concluídas no segundo semestre deste ano, após finalização de serviços necessários à passagem da água do rio. A expectativa é de que ela chegue ao reservatório de Jati (CE) e à Região Metropolitana de Fortaleza ainda neste ano. Esse eixo beneficiará municípios nos quatro estados contemplados pelo Projeto – Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O Ministério da Integração Nacional está realizando licitação, por meio de Regime Diferenciado de Contratações (RDC), para que uma nova empresa dê continuidade às obras não executadas pela Mendes Junior. A construtora comunicou à Pasta, em junho do último ano, a incapacidade técnica e financeira de executar os seus dois contratos no Projeto. O modelo de edital para a substituição da empresa foi escolhido em conjunto com o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Advocacia-Geral da União (AGU).

A expectativa da Comissão é concluir o processo licitatório ainda neste mês de março, quando também deverá ocorrer a assinatura do contrato com a empresa vencedora.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 quilômetros de extensão, divididos nos dois eixos, e beneficiará 12 milhões de pessoas nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Ministério da Integração

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PARAÍBA

Paraíba é segundo estado do país com menor ocupação de leitos covid-19, segundo boletim da Fiocruz

Publicado

em

A Paraíba é o segundo estado do país com menor ocupação de leitos de covid-19, tendo 70% dos leitos ocupados. Com isso, a Paraíba fica atrás apenas de Roraima, cuja ocupação é de 44%. Os dados são do Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz, referentes a Semana Epidemiológica 14 (4 a 10 de abril).

Apesar da melhora, a Paraíba continua em alerta médio, classificado pela Fiocruz com a cor amarela. Roraima é o único estado do país classificado na cor verde, que indica baixo estado de alerta.

O boletim apontou que a tendência de alta de transmissão da Covid-19 se manteve no país, com valores recordes no número de óbitos (uma média de 3.020 mortos por dia) e aumento de novos casos (cerca de 70.200 casos diários). A análise aponta também que a sobrecarga dos hospitais continuou em níveis críticos.

A alta proporção de testes com resultados positivos revela que, durante esse período, o vírus permanece em circulação intensa em todo o país. Segundo os pesquisadores do Observatório, o quadro epidemiológico observado pode representar a desaceleração da pandemia, com a formação de um novo patamar, como o ocorrido em meados de 2020, porém com números muito mais elevados de casos graves e óbitos.

Outro indicador estratégico, a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) se manteve predominantemente estável e muito elevada. Destacam-se a saída do Maranhão (78%) da zona de alerta crítico para a zona de alerta intermediário e quedas significativas do indicador no Pará (87% para 82%), Amapá (de 91% para 84%), Tocantins (de 95% para 90%), Paraíba (de 77% para 70%) e São Paulo (de 91% para 86%). 

Vacinação

O Boletim traz ainda um painel sobre a vacinação no Brasil. Do total das pessoas vacinadas (27.567.230) até a Semana 14, 30,2% completaram o esquema vacinal com duas doses e 69,8% receberam apenas a primeira dose do imunizante. Nove estados apresentam diferença igual ou menor à média nacional de vacinados com esquema completo e vacinados somente com uma dose.  

“Os que registraram as menores diferenças foram Roraima, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Essa diferença pode estar relacionada com o volume de faltosos para a segunda dose. É possível ainda que esteja refletindo estratégias diferenciadas de aceleração da imunização da primeira dose, ou ainda conter diferenças relativas à agilidade do registro”.

Para controlar a disseminação da pandemia e preservar vidas, os pesquisadores reforçam que é fundamental que os municípios brasileiros, em especial os que compõem as regiões metropolitanas, adotem medidas convergentes e sinérgicas, em especial dentro de cada Região Metropolitana.

“As medidas de restrição de mobilidade e de algumas atividades econômicas, adotadas nas últimas semanas por diversas prefeituras e estados, estão produzindo êxitos localizados e podem resultar na redução dos casos graves da doença nas próximas semanas. No entanto ainda não tiveram impacto sobre o número de óbitos e no alívio das demandas hospitalares”, alertam os pesquisadores. “A flexibilização de medidas restritivas pode ter como consequência a aceleração do ritmo de transmissão e, portanto, de casos graves de Covid-19 nas próximas semanas”.

Continue lendo

PARAÍBA

Paraíba sobe no ranking e é o 3º estado que mais vacinou contra covid-19 no Brasil

Publicado

em

A Paraíba é o 3º estado com a população mais vacinada contra covid-19 no Brasil. Os dados divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa nesta quarta-feira (14), apontam que 13,42% da população paraibana já tomou pelo menos a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus.

Os cinco estados que mais vacinaram são: Rio Grande do Sul (15,84%), Mato Grosso do Sul (14,28%), Paraíba (13,42%), Bahia (13,33%) e Espírito Santo (13,16%). Em todo o Brasil, 24.433.064 milhões de pessoas já tomaram ao menos uma dose, o que corresponde a 11,54% da população.

De acordo com os dados, a Paraíba subiu uma posição no ranking das vacinas. No último dia 03 de abril, o Estado aparecia na 4ª posição com a população mais vacinada contra covid-19 no Brasil.

Até esta quarta-feira (14), foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 711.023 doses. Até o momento, 542.184 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 168.839 com a segunda dose da vacina. Um total de 918.218 doses já foram distribuídas.

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados