Connect with us

ENTRETENIMENTO

APÓS ACUSAÇÃO DE ASSÉDIO, GLOBO TIRA ZÉ MAYER DE NOVA NOVELA

Publicado

em

A TV Globo resolveu ‘descansar’ a imagem de José Mayer após a acusação de assédio contra o veterano.

Por esse motivo, o ator está fora do elenco de “O Sétimo Guardião” – trama de Aguinaldo Silva prevista para ir ao ar em 2018.

De acordo com o jornal “Agora S. Paulo”, além disso, o famoso, de 67 anos, não deverá mais fazer personagens sedutores.

Internamente, a avaliação da emissora carioca é de que será necessário que o artista permaneça algum tempo fora do ar para evitar desgaste.

Vale lembrar que José Mayer se pronunciou a respeito do caso na última sexta-feira (31) e negou tudo.

Respeito muito as mulheres, meus companheiros e o meu ambiente de trabalho e peço a todos que não misturem ficção com realidade“, afirmou ao jornal “Folha de S. Paulo”.

E destacou: “As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra [seu papel em ‘A Lei do Amor’], não são minhas!“.

O artista também garantiu que sua trajetória na dramaturgia é marcada por uma postura bastante profissional.

Nesses 49 anos trabalhando como ator sempre busquei e encontrei respeito e confiança em todos que trabalham comigo”, assegurou.

O CASO

Em texto publicado no jornal “Folha de S. Paulo”, na última sexta-feira (31), Susllen Meneguzzi Tonani, de 28 anos, afirmou que o intérprete do vilão Tião, de “A Lei do Amor” – trama das 21h da emissora carioca –, tocou suas partes íntimas e a chamou de “vaca” na frente de outros funcionários.

Segundo a funcionária, o veterano teria começado a assedia-la há oito meses, quando a profissional entrou para o time de produção da novela.

O artista teria iniciado as investidas elogiando a beleza da jovem.

Depois, sem ter êxito na conquista, teria começado a insultá-la.

Trabalhar de segunda a sábado com José Mayer era rotineiro. E com ele vinham seus ‘elogios’. Do ‘como você se veste bem’, logo eu estava ouvindo: ‘como a sua cintura é fina’, ‘fico olhando a sua bundinha e imaginando o seu peitinho’, ‘você nunca vai dar para mim?’”, relatou Su.

A mulher destacou também que ameaçou ir ao departamento de recursos humanos da Globo para denuncia-lo, mas o famoso não teria parado com as investidas.

Foi quando, em fevereiro deste ano, a garota revelou à imprensa que teve suas partes íntimas tocadas por Mayer.

“[…] Dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, esse ator branco, rico, de 67 anos, que fez fama como garanhão, colocou a mão esquerda da minha genitália […] E disse que era um desejo antigo. Elas [as duas mulheres]? Elas, que poderia estar em meu lugar, não ficaram constrangidas. Chegaram até a rir de sua ‘piada’. […] Me vi sozinha, desprotegida, encurralada, ridicularizada, inferiorizada […] Senti desespero, nojo, arrependimento de estar ali”, declarou.

Tonani disse ainda que ficou calada por mais alguns dias, tentando fugir de José Mayer, porém, encontrou o ator no set de gravações e foi xingada por ele aos berros, na frente de mais 30 funcionários.

“[…] Ele no centro, sob os refletores, no cenário, câmeras apontadas para si, prestes a dizer seu texto de protagonista. Neste momento, sem medo, ameaçou me tocar novamente se eu continuasse a não falar com ele. E eu não silenciei. ‘Vaca’, ele gritou. Para quem quisesse ouvir“.

Foi quando a figurinista resolveu fazer a denúncia contra o veterano.

Como resposta, o canal teria dito que tomaria as providências cabíveis no caso.

Chega. Procurei quem me colocou ali. Fui ao RH. Liguei para a ouvidoria. Fui ao departamento que cuida dos atores […] A empresa reconheceu a gravidade do acontecimento e prometeu tomar as medidas necessárias. Me pergunto: quais medidas? Que lei fará justiça e irá reger a punição? Que me protegerá e como?”, indagou.

Pouco tempo depois que o texto de Su foi publicado, a “Folha de S. Paulo” retirou o conteúdo do ar.

(Daniela Teixeira MSN entretenimento)

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ENTRETENIMENTO

Karol Conká é eliminada do BBB21, com 99,17% dos votos, recorde de rejeição

Publicado

em

Quem saiu do BBB21 nesta terça, 23/2, foi Karol Conká. A participante disputou o Paredão ao lado de Arthur e Gilberto e saiu da casa com 99,17% dos votos, recorde de rejeição do programa.

Os brothers permanecem no jogo. O instrutor de crossfit recebeu 0,54% dos votos, e Gilberto, 0,29%.

“Eu amei conhecer vocês! O que acontece aqui fica aqui. Lá fora é um outro rolê”, disse a sister após a Eliminação.

Karol recebeu o carinho dos outros participantes. Pocah e Projota se emocionaram muito. “Vou ficar com saudades”, disse a cantora para o amigo cantor.

“Jorge, mamãe está chegando”, disse Karol ao mandar um recado para o filho.
Os confinados cantaram a música mais famosa da cantora, “Tombei”, antes de ela sair pela porta da casa mais vigiada.

Em seguida, Karol conversou com Tiago Leifert no estúdio e comentou sobre sua trajetória no reality: “Eu me perdi dentro de mim”

Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Nordestina e trans, Faela Maya cria webnovela e é sucesso na internet

Publicado

em

No interior do Ceará, uma mulher trans transforma os impactos do isolamento social, do desemprego e da pobreza em motivos para rir da vida ao criar seu próprio espaço de trabalho.

Rafaela Maia Magalhães, a Faela, deixou Jaguaribe, no interior do Ceará, para tentar a sorte no mercado formal de Fortaleza, onde cursou quatro semestres de Teatro e cinco semestres do curso de Psicologia.

Sem condições de se manter nos cursos sem estágio e sem emprego, esbarrou nas inúmeras dificuldades encontradas por pessoas sem experiência e transexuais e retornou para Jaguaribe.

Leia mais: Pessoas trans e travestis estreiam websérie documental Transdemia

Vivendo com cerca de R$ 30 por mês e na expectativa de prestar concurso para a prefeitura de sua cidade, cancelado no início da pandemia, Faela decide investir na produção amadora de vídeos que já fazia desde 2018, como a webnovela Pobreza Brasil.

“Em abril, o concurso [para a Prefeitura de Jaguaribe] foi cancelado, praticamente tudo fechado e eu dependendo apenas da minha mãe. E no começo do ano de 2020 foi muito difícil para mim, sobrevivendo apenas com R$ 30 por mês. Foi aí que eu decidi retomar os vídeos. Não a novela em si, mas os vídeos aleatórios. Eu fazia mais para ter uma forma de me distrair na pandemia. As pessoas dentro de casa, isoladas, com medo, foi uma forma de me distrair e distrair as pessoas”, relata.

:: Julia Katharine, primeira cineasta trans brasileira a entrar no circuito comercial ::

Assista ao primeiro capítulo da webnovela Pobreza Brasil:

Em três plataformas

Em novo formato, os vídeos que já eram disponibilizados pelo YouTube agora migraram também para o Instagram e o Facebook, com versões mais curtas e acessíveis.

É justamente com um vídeo de quatro amigas no que seria um barzinho clandestino em plena pandemia, que as produções viralizaram. Com linguagem popular, no quintal de uma casa, com roupas no varal e causos do cotidiano contados com humor e simplicidade, eles ganham o gosto do público.

:: Empresa de consultoria em diversidade inclui pessoas trans no mercado de trabalho ::


Além de criar o roteiro e editar os vídeos, Faela Maya (à esquerda) participa de alguns episódios dos vídeos / Reprodução

O elenco é composto por pessoas da família e vizinhos de Faela, que acreditaram no projeto e hoje também já conseguem uma renda a partir das produções. Entre eles estão Ivone Maia, Ivonilce Maia, Yslla Maia, Nineide Alves, Pedro Vitor Alves, Talia Ferreira, Joelma Ferreira, Neymar Ferreira, Maria do Socorro de Lima, Maria Helena de Lima e Letícia Pereira.

“O apoio dos meus vizinhos e da minha família foi muito importante para que isso desse certo. Porque eles acreditaram quando ninguém mais acreditava e hoje em dia estamos aí. Duas vezes por semana saem vídeos novos, e estamos continuando e batalhando até hoje”, comemora.

 

Entre os milhares de comentários, destacam-se as recomendações dos vídeos para pessoas em profundo desânimo e depressão, como uma forma de renovar as energias em meio ao isolamento social.

 


Familiares e vizinhos compõem o elenco que conquistou o público / Reprodução

Com criatividade e compromisso, Faela já construiu o seu próprio espaço no mercado de trabalho, que antes lhe foi negado. Hoje são 302 mil inscritos no canal do Youtube, mais de 380 mil seguidores na página do Facebook e 320 mil seguidores no Instagram.

“Eu me sinto realizada, porque, de certa forma, estou sendo inserida no mercado de trabalho. Foi uma forma criativa, uma forma original que eu encontrei de ter um trabalho, de ter uma renda. Eu estava desempregada, não conseguia nada, porque você sabe que a situação é complicada no Brasil para as pessoas trans, não é? Eu não conseguia de forma alguma arrumar emprego”, encerra.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Fonte: Brasil de Fato

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados