Connect with us

ENTRETENIMENTO

Cantor George Michael morre aos 53 anos

Publicado

em

O cantor britânico George Michael, que ficou famoso nos anos 1980 como integrante do duo Wham! e, mais tarde, manteve o sucesso na carreira solo, morreu aos 53 anos, informou um representante do artista citado por agências de notícias.

“É com grande tristeza que podemos confirmar que o nosso amado filho, irmão e amigo George faleceu pacificamente em casa durante o Natal”, disse o representante do músico, em um comunicado. “A família gostaria de pedir que a sua privacidade seja respeitada neste momento difícil e emocional.”

De acordo com a polícia britânica, uma ambulância fez um atendimento médico em Goring, no condado de Oxfordshire às 13h42 de Londres (15h42 no horário de Brasília). Os agentes disseram que não há circunstâncias suspeitas relacionadas à morte do cantor.

O gerente do cantor, Michael Lippman, no entanto, afirmou que a morte foi causada por uma parada cardíaca.

Morre, aos 53 anos, o cantor George Michael

Trajetória musical

Nascido Georgios Kyriacos Panayiotou em 1963, Michael criou o Wham! com o amigo Andrew Ridgeley em 1982. O duo lançou seu álbum de estreia, “Fantastic”, no ano seguinte e, a partir de então, popularizou hits como “Careless whisper”, “Last Christmas”, “Wake me up before you go-go” e “Everything she wants”. O sucesso levou os artistas a fazerem, em 1985, o primeiro show de música pop ocidental na China.

A dupla se separou em 1986, quando Michael iniciou uma bem-sucedida carreira solo, em um dueto com Aretha Franklin na música “I knew you were waiting”. Ele lançou “Faith”, seu primeiro álbum solo, em 1987. Entre os hits mais conhecidos da fase solitária da carreira, estão “Freedom! ’90”, “One more try” e “Father figure”.

Nas quase quatro décadas de carreira, Michael vendeu mais de 100 milhões de álbuns. Sua popularidade nos anos 1980 e 90 se traduziu em vários prêmios, entre eles três Brit, um MTV e oito indicações ao Grammy, ganhando duas vezes. O cantor é considerado o artista britânico mais reproduzido nas rádios até 2004. Em 1991, ele se apresentou na segunda edição do Rock in Rio, no Maracanã.

Seu último lançamento, o álbum ao vivo “Symphonica”, saiu em 2014. Neste mês, a imprensa internacional noticiou que o artista estava trabalhando em um novo disco com o produtor e compositor Naughty Boy.

  George Michael em show de sua turnê

George Michael em show de sua turnê “Symphonica” em Viena, em 2012. (Foto: REUTERS/Heinz-Peter Bader/File Photo)

Internações e polêmicas

Michael já estampou várias capas por escândalos com drogas. O músico foi condenado a oito semanas de prisão em setembro de 2010 após ter protagonizado um incidente em julho do mesmo ano ao chocar seu veículo contra uma loja de Londres.

Antes, já havia sido proibido de dirigir por cinco anos após ter conduzido um veículo sob efeito de drogas, e por portar maconha.

Em maio de 2014, o cantor passou por uma internação de uma semana por causas não reveladas à época. Ele foi atendido por duas ambulâncias em sua mansão do norte de Londres depois que um amigo acionou os serviços de emergência.

Em maio de 2013, precisou receber tratamento hospitalar após sofrer um acidente de trânsito. Na ocasião, teve que ser levado de helicóptero ao hospital quando seu carro colidiu e ele bateu a cabeça. No final de 2011, o astro pop teve pneumonia, doença que o manteve várias semanas internado em Viena e o levou a cancelar vários shows.

George Michael, em imagem de 1993, durante show em Londres (Foto: Foto: AP) George Michael, em imagem de 1993, durante show em Londres (Foto: Foto: AP)

George Michael, em imagem de 1993, durante show em Londres (Foto: Foto: AP)

Orientação sexual

Em abril de 1998, Michael foi preso por “ato obsceno” num banheiro de Los Angeles, enquanto estava acompanhado de um homem. Depois do episódio, ele acabou com anos de especulação sobre sua sexualidade e anunciou ser gay.

Antes disso, contudo, teve namoros com mulheres. Uma delas foi a atriz Brooke Shields (“A lagoa azul”). Em sua autobiografia, o cantor dá detalhes do relacionamento, segundo o site Huffington Post. Brooke teria cogitado, inclusive, perder a virgindade com o cantor. “Minhas roupas estavam praticamente caindo de meu corpo”, comentou ela em entrevista ao programa “The Talk”, em julho do ano passado. Michael, no entanto, terminou o namoro, sob o argumento de que precisava se concentrar na própria carreira.

Repercussão

A morte do cantor repercutiu entre artistas brasileiros e internacionais na noite deste domingo. “Eu estou profundamente chocado. Perdi um amado amigo – o mais gentil, com mais generosa alma e brilhante artista. Meu coração vai com a família dele e todos os seus fãs”, escreveu Elton John.

“Mais dor e saudade pra um coração… que ano”, tuitou a cantora brasileira Maria Rita. “Eu não acredito que George Michael morreu. Um de meus cantores favoritos… foi muito cedo”, disse a atriz e cantora Victoria Justice em sua página na rede social.

George Michael (Foto: Divulgação) George Michael (Foto: Divulgação)

George Michael (Foto: Divulgação)

Veja, abaixo, reportagem da GloboNews sobre os 50 anos do artista

G1

 

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ENTRETENIMENTO

Aos 39 anos, ator de A Praça é Nossa morre vítima de Covid-19

Publicado

em

O ator e bailarino Kleber Lopes morreu neste domingo (7) vítima de Covid-19. Ele tinha 39 anos e sofreu uma parada cardíaca que, segundo os médicos, está associada ao quadro desenvolvido pelo vírus.

De acordo com nota divulgada pelo SBT, ele estava internado desde sábado (6) no Hospital Municipal de Urgência, em Guarulhos, por causa da piora do quadro de saúde.

No elenco oficial de A Praça é Nossa desde 2016, Lopes interpretava o personagem Ricky Marcos, uma paródia do cantor Ricky Martin.

Kléber Lopes é o segundo ator do elenco de A Praça é Nossa a contrair o coronavírus. Antes dele, Carlos Alberto Nóbrega, que comanda o programa, também se contaminou com o vírus e chegou a ficar internado. Porém, já teve alta e se recupera em casa.  

Revista Fórum

Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Neymar é investigado e pode ser intimado por homofobia após ameaças ao ex-padrasto

Publicado

em

Neymar Jr. será investigado e poderá ser intimado a prestar esclarecimentos à polícia por conta dos desdobramentos do episódio em que chamou Tiago Ramos, seu ex-padrasto, de “viadinho” durante uma conversa com seu grupo de amigos. A troca de mensagens acabou vazando na web em junho do ano passado. Agripino Magalhães, ativista LGBTQ+, passou a receber ameaças de morte após denunciar o jogador por homofobia ao Ministério Público, que encaminhou o caso à Secretaria de Segurança Pública. O pedido foi acatado, e o inquérito, instaurado.

Na portaria emitida pelo delegado Igor Vilhora, do 15º DP de São Paulo, é apontado que o ativista passou a receber ameaças de morte desde que denunciou o atleta. Por essa razão, instaurou o inquérito, e Agripino é aguardado para prestar depoimento na próxima quarta-feira (10). Neymar foi fichado como “investigado” e poderá ser intimado a qualquer momento.

A reportagem procurou os representantes de Neymar, que não responderam até a publicação deste texto. Angelo Carbone, advogado do ativista, disse que as falas do jogador podem incitar a propagação do ódio aos LGBTs.

 

“Ele é um influenciador. A partir do momento em que fala com naturalidade algo que possa se enquadrar em crime de homofobia, ele incentiva seus fãs a terem o mesmo comportamento”, disse Carbone.

(…)

Do Notícias da TV:

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados