Connect with us

SAÚDE

Como tratar a Chikungunya para aliviar a dor nas articulações

Publicado

em

Para diminuir a dor nas articulações causada pela febre de Chikungunya deve-se seguir o tratamento indicado pelo médico que pode incluir o uso de Paracetamol, compressas quentes e beber muitos líquidos como água, chá e água de coco, até que o organismo seja capaz de combater o vírus.

Geralmente, o tratamento dura entre 7 a 30 dias, mas a dor nas articulações podem permanecer por mais de 1 ano, sendo necessário, nesses casos, fazer fisioterapia.

O repouso durante a fase aguda, nos primeiros 10 dias da doença, é muito importante porque parece prevenir complicações e que a chikungunya se torne crônica.

Como tratar a Chikungunya para aliviar a dor nas articulações

Remédios para Febre Chikungunya

Os remédios mais indicados são Paracetamol ou Dipirona para controlar a dor nos músculos e articulações, no entanto outros como cloridrato de tramadol e codeína podem ser indicados quando os primeiros não são suficientes para aliviar de forma significativa os sintomas.

Inicialmente o médico pode indicar o uso de uma combinação de Paracetamol com Codeína para aliviar a dor, por ser um analgésico mais forte e o tramadol pode ser usado em último caso, mas deve ser usado com cautela por idosos e pessoas que já tiveram convulsões ou doenças no fígado ou nos rins.

Os efeitos colaterais destes remédios incluem boca seca, náusea, vômito e dor de cabeça.

Assim como na dengue os remédios que não devem ser utilizados são aspirina e anti-inflamatórios como ibuprofeno, diclonefaco, nimesulida e ácido acetilsalicílico, e os corticosteroides também não devem ser usados.

Tratamento caseiro para Febre Chikungunya

Como tratar a Chikungunya para aliviar a dor nas articulações

Alguns cuidados para tratar os sintomas específicos da febre de Chikungunya são:

  • Febre alta: colocar uma compressa fria na testa, evitar o excesso de roupa, beber chá de pulmonária;
  • Dor nas articulações: aplicar compressas frias, com óleo essencial de camomila, sobre a articulação dolorida, beber infusão de salgueiro 3 vezes por dia;
  • Náuseas e vômitos: beber chá de gengibre durante o dia, chupar um picolé de limão;
  • Diarreia: beber água de arroz, comer alimentos cozidos de fácil digestão, como fruta, arroz ou frango.

Uma boa dica, além dos cuidados citados, é fazer uma alimentação rica em vitamina C, aumentando o consumo de frutas como laranja, kiwi ou morango, para fortalecer o sistema imune e acelerar a recuperação.

Veja alguns sucos e chás que podem ajudar a diminuir a dor nas articulações:

Tratamento para Chikungunya crônica

Pode incluir o uso de remédios corticóides como a prednisona por até 21 dias, na dose recomendada pelo médico. Este medicamento, no entanto, não pode ser utilizado em caso de doenças como diabetes, hipertensão descontrolada, osteoporose, transtorno bipolar, insuficiência renal crônica, em caso de diálise, síndrome de Cushing, obesidade e problemas cardíacos.

A fisioterapia pode ser muito útil para controlar os sintomas e melhorar a movimentação das articulações sendo recomendado o uso de aparelhos e exercícios indicados pelo fisioterapeuta. Em casa a pessoa pode realizar diariamente alongamentos, devendo evitar longas caminhadas e muitos esforços. As compressas frias geralmente são mais indicadas que as mornas e podem ser usadas durante 20 minutos para diminuir a dor nas articulações.

Sinais de melhora

Os sinais de melhora da febre de Chikungunya surgem quando o organismo é capaz de eliminar o vírus e incluem a diminuição da febre, da diarreia e dos vômitos.

Em alguns casos, o cansaço e a dor articular podem se manter após a cura da doença e, por isso, o clínico geral pode recomendar sessões de fisioterapia para ajudar a diminuir o desconforto.

Sinais de piora

Quando o tratamento não é feito de forma adequada, ou o sistema imune se encontra enfraquecido podem surgir sinais de piora como febre acima de 38º por mais de 3 dias e piora da dor nas articulações, levando à artrite, que pode persistir por meses.

Em casos muito raros a Chikungunya pode ser fatal. Nesse caso a doença pode causar miosite, uma inflamação dos músculos, que pode até mesmo levar à morte porque o sistema imune começa a atacar os músculos do corpo. Os sintomas podem começar a se manifestar cerca de 3 semanas depois do diagnóstico da doença.

Sinais de alerta para voltar ao médico

É importante voltar ao médico quando após o início do tratamento, a febre se manter por 5 dias ou se surgirem outros sintomas que podem indicar complicações como sangramento, convulsões, desmaio, dor no tórax e vômitos frequentes. Nestes casos a pessoa pode ter que ficar internada no hospital até a melhora dos sintomas.

Dr. Arthur Frazão Clínico geral

TUA SAÚDE

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SAÚDE

Quatro sinais de deficiência em vitamina D

Publicado

em

Fique atento.

A vitamina D, ou a vitamina ‘do sol’, é essencial para o bom funcionamento do corpo. Esta vitamina é obtida principalmente através da exposição ao sol, embora os suplementos dietéticos e certos alimentos também possam ser fontes do nutriente.

Assim, deve ficar atento a estes quatro sinais de deficiência em vitamina D:

    1. A vitamina D desempenha um papel na função imunológica. Um dos sintomas mais comuns da sua deficiência é um risco maior de doenças ou infecções.

    2. A fadiga e o cansaço excessivos podem ser um sinal de deficiência de vitamina D. Tomar suplementos pode ajudar a melhorar os níveis de energia.

    3. Níveis baixos de vitamina D no sangue podem ser uma causa ou um fator contribuinte para dores nos ossos e na região lombar.

    4. A depressão está associada a baixos níveis de vitamina D e alguns estudos descobriram que a suplementação melhora o humor.
  1.  
      POR NMBR

Continue lendo

SAÚDE

Infectologistas recomendam suspensão de bebida alcoólica 14 dias antes da vacinação

Publicado

em

O consumo de álcool e a vacina não combinam. Com a campanha de imunização contra a Covid-19 em andamento, os especialistas alertam para alguns cuidados que devem ser tomados antes e depois de receber a dose para não interferir na resposta imune contra o vírus. O consumo de bebidas alcoólicas precisa ser evitado para garantir a eficácia do imunizante.

O médico infectologista e diretor do Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa, Fernando Chagas, explicou que a bebida alcoólica não é recomendável para quem vai se vacinar contra a Covid-19.

O médico explicou que o álcool atrapalha a ação do linfócito T, uma célula muito importante na ação contra o coronavírus. “É importante dar uma pausa de pelo menos 14 dias antes da vacina e até quatro semanas depois da segunda dose”, explica o infectologista.

Conforme observou Fernando Chagas  o álcool também reflete na diminuição da imunidade e na redução da criação de anticorpos, deixando o paciente exposto, mesmo vacinado. Ele esclarece quais são as recomendações para alguns outros grupos.

De acordo com Fernando Chagas, a quimioterapia atrapalha muito a imunidade do paciente, dependendo do tipo de medicamento e do tempo de tratamento. Quando estiver perto do período de vacinação, o médico sugere uma visita ao oncologista para tratar sobre a liberação para receber a primeira dose.

Uma pesquisa divulgada pelo Departamento de Ciência e Tecnologia do Conselho Filipino para Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde, aponta que beber demais pode afetar a resposta do corpo e diminuir a eficácia das vacinas contra a covid-19 no indivíduo.
Além da diminuição do grau de eficácia, o consumo de álcool também pode tornar a duração da imunidade menor, o que pode fazer com que sejam necessárias doses de reforço após as duas primeiras.

Desde que as primeiras doses começaram a ser aplicadas no Brasil, existe uma ansiedade em torno da possibilidade da retomada do “antigo normal”. Mas, apesar dos imunizantes serem importantes aliados na luta contra a pandemia, os cuidados individuais também são indispensáveis.

Segundo os infectologistas, o sistema demora pelo menos 14 dias depois da vacina para começar a produzir anticorpos, e a pessoa só fica protegida de fato depois da segunda dose caso o imunizante não seja de dose única.

PB Agora

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados