Connect with us

BRASIL

Engenheiro de SP cria chuveiro que dá banho ‘infinito’ com dez litros de água

Publicado

em

Chegar em casa após um dia exaustivo e deixar a água cair em abundância num banho de uma hora pode, em breve, não ser mais um grande problema –mesmo em plena crise hídrica.

Tudo isso graças à mais nova invenção do engenheiro mecatrônico Pedro Ricardo Paulino: um sistema capaz de dar um banho de tempo “infinito” com dez litros de água. Trata-se de um equipamento que recicla a água antes de devolvê-la para o chuveiro.

O “Professor Pardal” do interior paulista é o mesmo que ficou conhecido por criar uma máquina que produz até 20 mil litros de água por dia a partir da umidade do ar. Ele chegou a propor a invenção ao governo como solução para a crise hídrica.

Desta vez, o segredo é a instalação de um sistema de filtragem em alta velocidade que consegue dar conta de reabastecer o chuveiro.

Banho infinito

1 de 5

Marlene Bergamo/Folhapress

Anterior Próxima

Depois de escorrer pelo ralo, a água suja passa por dois filtros. Em seguida, ela é pressurizada por uma bomba e então é filtrada outras duas vezes. O líquido então é enviado para outro reservatório, onde é desinfectado e esterelizado por meio de raios ultravioleta e ozônio. Cada kit de filtros custa no Brasil entre R$ 300 a R$ 400 e chega a durar até 400 banhos.

Mesmo com todo esse sistema, o engenheiro não recomenda que mais de uma pessoa use a mesma água para tomar banho. “Com dez litros, a máquina inicia um novo ciclo que pode durar horas. Para evitar o risco de contaminação, criamos um dispositivo que descarta a água para o reservatório do vaso sanitário após o banho. Isso faz ela ser reaproveitada mais uma vez”, afirma Paulino.

Mas o engenheiro diz que nem mesmo após o primeiro ciclo de filtragem a água está purificada a ponto de ser ingerida. “Ele [sistema] tem um limite de saturação, principalmente se você sobrecarregá-lo com urina. Ele foi projetado para um uso racional.”

Editoria de Arte/Folhapress

Segundo ele, a máquina ainda consome 70% menos energia que um chuveiro comum.

Mas o preço dessa economia e a mãozinha ao meio ambiente ainda é bem salgado. O chuveiro mais barato será vendido por R$ 8.000 cada e o mais moderno, com luzes de led e acabamento em aço inox e policarbonato, R$ 25 mil. “O sistema ainda é caro porque este é o primeiro projeto, que nem sequer foi lançado. O preço vai cair bastante quando produzirmos em larga escala”, afirmou.

Paulino conta que os clientes dele em potencial são principalmente hotéis, academias e casas. “Já temos clientes interessados no Brasil e no exterior. Já imaginávamos isso porque só desenvolvemos o produto após chegarmos à conclusão de que o maior consumo de água de uma residência ocorre no banheiro”, afirmou.

Mas o super chuveiro, que começou a ser desenvolvido há seis meses, não é imbatível. Após um teste de cerca de 20 minutos acompanhado pela Folha, uma modelo contratada pela empresa disse que havia um pouco de sabão na água. O engenheiro afirmou que o problema ocorreu devido ao excesso de produtos que ela usou para fazer espuma numa sessão de fotos.

 Folha

 COLABORAÇÃO:

JOSÉ ALVES DE ARAÚJO

Continue lendo

BRASIL

Conta de luz ficará mais cara a partir desta terça-feira

Publicado

em

A conta de luz vai ficar mais cara a partir desta terça-feira (1º/12). A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu retomar a cobrança das bandeiras tarifárias nas contas de energia. Em reunião extraordinária, os diretores da agência também já decidiram acionar a bandeira vermelha no segundo patamar, a mais alta categoria desse sistema. A taxa extra será de R$ 6,243 a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

A cobrança da taxa extra estava suspensa desde maio deste ano, por conta da crise econômica causada pelo coronavírus, informa O Globo.

“A diretoria da Aneel resolve reativar a sistemática do sistema de acionamento das bandeiras a partir de 1º de dezembro de 2020 e operará no país a bandeira vermelha patamar dois”, disse o diretor-geral da Aneel, André Pepitone.

Brasil 247

 

Continue lendo

BRASIL

Covid-19: Brasil registra 24.468 casos e 272 mortes em 24 horas

Publicado

em

O Brasil registrou neste domingo (29) 6.314.740 casos confirmados do novo coronavírus, conforme balanço divulgado pelo Ministério da Saúde. Foram computados 24.468 novos casos e 272 mortes nas últimas 24 horas e existem 2.177 óbitos em investigação. Desde o início da pandemia ocorreram em todo o país 172.833 óbitos. 

Conforme o balanço, 563.789 pessoas estão em acompanhamento. O número de recuperados está em 5.578.118.

Nos estados

Os estados com mais mortes pela covid-19 são São Paulo (42.076), Rio de Janeiro (22.561), Minas Gerais (10.031), Ceará (9.607) e Pernambuco (9.030). As unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (723), Roraima (727), Amapá (806), Tocantins (1.162) e Rondônia (1.555).

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil 29/11/2020

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil 29/11/2020 – 29/11/2020/ Divulgação/Ministério da Saúde

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados