Connect with us

GERAL

Justiça condena Levy Fidelix por declarações sobre homossexuais

Publicado

em

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou na última sexta-feira (13) Levy Fidelix, ex-candidato do PRTB à Presidência, ao pagamento de R$ 1 milhão de indenização por danos morais a movimentos Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) devido a declarações realizadas durante um debate nas eleições de 2014.

O valor, corrigido, será destinado a ações de promoção de igualdade da população LGBT.

A sentença é em primeira instância e cabe recurso. O G1 fez contato com o filho de Levy, que era seu assessor durante a campanha eleitoral, e ele disse desconhecer a decisão. A reportagem também tentou contato com o partido e o advogado do ex-candidato e aguarda retorno.

A ação civil pública foi ajuizada pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo e alegou que, durante um debate presidencial transmitido em 28 de setembro de 2014, o candidato usou expressões como “dois iguais não fazem filho” e que “aparelho excretor não reproduz” ao se referir a casais homossexuais.

Ele respondia a perguntas da então candidata Luciana Genro (PSOL) sobre “o motivo pelo qual muitos daqueles que defendem a família se recusam a reconhecer o direito de casais de pessoas do mesmo sexo ao casamento civil”. “O candidato teria afirmado ainda que o mais importante é que a população LGBT seja atendida no plano psicológico e afetivo, mas ‘bem longe da gente’”, defendeu a defensoria na ação.

Na resposta, Levy teria comparado a homossexualidade à pedofilia, que é crime, afirmando que o Papa Francisco promove ações de combate ao abuso sexual infantil.

Na decisão, a juíza Flavia Poyares Miranda entendeu que o candidato, ao responder aos questionamentos, “ultrapassou os limites da liberdade de expressão, incidindo sim em discurso de ódio, pregando a segregação do grupo LGBT”. “Não se nega o direito do candidato em expressar sua opinião, contudo, o mesmo empregou palavras extremamente hostis e infelizes a pessoas que também são seres humanos e merecem todo o respeito da sociedade, devendo ser observado o princípio da igualdade. No que tange aos danos morais, a situação causou inegável aborrecimento e constrangimento a toda população, não havendo justificativa para a postura adotada pelo requerido”, entendeu.

Defesa negou incitação ao ódio
No processo, segunda a sentença, o partido alegou que, “em nenhum momento o candidato incitou o ódio, mas sim manifestou o seu pensamento em debate televisivo. No final da resposta, pontuou que se está na lei, que fique como está, mas estimular jamais a união homoafetiva”. Segundo a defesa, “o candidato deixou clara sua postura ideológica, quanto ao casamento igualitário entre pessoas do mesmo sexo, no sentido de demonstrar sua posição” e “que a postura do candidato não é homofóbica”.

A decisão da juíza Flavia Miranda determina a tutela antecipada para que seja realizado um programa, “com a mesma duração dos discursos” de Levy, “que promova os direitos da população LGBT.

G1

Continue lendo

GERAL

Menina de 8 anos escreve carta para o Papai Noel pedindo leite e pão para irmão mais novo

Publicado

em

A estudante Emanuelle Cristina da Cunha Cardoso, de 8 anos, surpreendeu a mãe ao escrever uma carta para o Papai Noel pedindo leite para o irmão mais novo e pão para a família, que mora em Anápolis, a 55km de Goiânia.

“Papai Noel, eu queria muito ganhar uma caixa de leite para o meu irmãozinho. Queria ganhar muito pão para a gente tomar café, porque tem dia que a gente não toma café porque não tem nada”, escreveu.

A carta foi escrita pela criança na quinta-feira (19). Ao G1, Emanuelle Cristina disse que pensou no caçula, Wanderson da cunha Cardozo, de 4 anos, porque ele sofre quando não consegue tomar leite na mamadeira.

“Se meu irmão está sem mamadeira, ele chora. Pedi leite para a gente tomar também, porque quando a gente ganha, se não for muito, a gente deixa para ele”, disse a menina, que também é irmã de Matheus Luccas Cunha de Sousa, de 10 anos.

Família vive de doações

Mãe das crianças, Sarah Cristina da Cunha Pires, de 30 anos, contou que Emanuelle viu uma campanha na televisão e quis escrever a cartinha. No entanto, ela ainda não a entregou para ninguém.

“Ela viu na televisão que os Correios já estão entregando as cartinhas para o Papai Noel e me perguntou se podia fazer. Ela escreveu que queria pão e leite. Fiquei surpresa, deu um aperto no coração. Aqui a gente quase não toma café. Só quando tem doação”, disse a mãe da menina.

Sarah contou que, realmente, enfrenta dificuldades financeiras. Ela explicou que trabalhava como cabeleireira, mas está desempregada porque não tem com quem deixar os filhos, que estão sem creche por causa da pandemia. A mulher relata que, além da falta de alimentos, as contas de água e energia estão atrasadas.

G1

Continue lendo

GERAL

Vovô de 82 anos presta vestibular para Medicina e diz que vai atender de graça, se conseguir se formar (PR)

Publicado

em

E quem disse que tem idade para realizar nossos sonhos, errou feio! O seu Antônio Tonouti, de 82 anos, resolveu realizar uma vontade antiga, agora em 2020: se formar em medicina!

Ele já tem graduação em farmácia desde 1959, também é formado em direito e, agora, quer ser médico para atender as pessoas de graça!

idoso se inscreve em vestibular de medicina
Foto: reprodução

“A educação é a coisa mais importante da vida”

Seu Antônio passou a vida inteira buscando algum aprendizado. Ele já passou em três vestibulares: Farmácia, Direito e Letras. Esse último, não chegou a fazer a matrícula.

Nas horas vagas, ele ainda faz aulas de pintura e inglês. A maior motivação, é acreditar que a educação é a coisa mais importante que temos nessa vida. Errado não tá, né gente?

Eu acho que estudando a gente desenferruja os neurônios. E a educação é a coisa mais importante da vida“, destacou o seu Antônio.

idoso se inscreve em vestibular de medicina
Foto: reprodução

Agora, aos 82 anos e esbanjando vitalidade, ele prestará vestibular na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

O incentivo veio no curso de inglês. Seu Antônio ouviu que outros colegas mais jovens também iriam concorrer na UEL e ele resolveu se inscrever.

Seu Antônio conta, que se conseguir concluir o curso, ele quer fazer consultas de graça. “Se eu passar, que eu acho muito difícil, vou continuar estudando. E, se eu tiver vivo até lá, eu prometo fazer consultas de graça“, ressaltou.

Desejo muita sorte para seu Antônio e estou aqui na torcida!

Razões para Acreditar

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados