Connect with us

PARAÍBA

Mais de 30 prefeitos pedem “socorro” contra a escassez de água na PB

Publicado

em

Os relatos, feitos na manhã desta sexta-feira (22), pelos prefeitos dos municípios paraibanos que estão enfrentando situações de emergência, colapso ou racionamento por causa da falta de água, evidenciaram a gravidade do problema que atinge, pelo menos, 170 municípios da Paraíba, dos quais 48 estão absolutamente sem água. A situação em algumas cidades é de calamidade. Noutras, nem os carros-pipa estão suprindo as necessidades básicas do consumo humano. Em todas, a necessidade de atendimento é urgente, a ausência de acolhimento por parte das autoridades competentes é uma realidade e o sentimento de solidão dos prefeitos no enfrentamento do problema é unanimidade.

O objetivo da audiência promovida pela Frente Parlamentar da Água da ALPB era o de dar oportunidade dos gestores públicos exporem suas aflições e problemas diante da falta de água em suas cidades. Mas, a audiência foi mais além. “Esse momento, creio eu, reacendeu a esperança dos prefeitos de que agora, com a atuação da Frente, de mãos dadas com a FAMUP, com a bancada federal paraibana, a luta se fortalecerá e que é preciso a união de todos, independente de bandeiras partidárias, para que a pressão política para a solução imediata dos problemas emergenciais seja forte, efetiva e eficaz”, argumenta o deputado Jeová Campos (PSB), presidente da Frente.

A Prefeita de Monte Horebe, Cláudia Dias, disse que a cidade, cuja população é de 4.748 habitantes, está enfrentando o terceiro colapso no abastecimento, que desde 2012 há racionamento no município que só permite ter água 2 horas por dia, que a água dos carros-pipa do Exército não supre a necessidade e que a prefeitura precisa desembolsar R$ 20 mil/mês para complementar a oferta de água na zona rural. “Mesmo assim a cota é de 20 litros/dia por pessoa e a pessoa tem que escolher cozinhar de dia, e não cozinhar à noite por falta de água, o volume não dá nem para as necessidades básicas do ser humano”, afirma ela.

Idêntica situação vive o município Carrapateiras. O prefeito André Pedrosa apela para que os governos se sensibilizem com a situação e ajudem às prefeituras, de forma mais efetiva. “Nós não temos mais condições de atender a população socinhos”, disse ele. Em Princesa Isabel a situação se repete. Com 18 mil habitantes só tem água abastecida por carros-pipa, a exemplo de Puxinanã e Queimadas. Está última cidade, está desembolsando R$ 150 mil/mês, de recursos próprios para suprir o consumo mínimo da população. Sem ajuda do governo do estado desde 2013, o prefeito Jacó Maciel diz que a ajuda do Exército com carros-pipa só abastece 54, das 3.500 cisternas existentes no município. “A situação é de calamidade. Não há outro termo para definir essa realidade”, desabafa o prefeito de Queimadas.

A zona rural da cidade de Dona Inês não tem abastecimento de água há quatro anos e há dois anos, a Cagepa suspendeu o fornecimento de água da cidade que é abastecida, exclusivamente, por carros-pipa que pegam água na cidade de Brejinho, no vizinho estado do Rio Grande do Norte, com um custo de R$ 350,00 por carrada. São três carros-pipa por dia. O prefeito, Antônio Justino, reclamou da falta de apoio dos governos estadual e federal no enfretamento do problema. “Os prefeitos estão só, sendo pressionados pela população e sem ter como resolver o problema sozinho, atendendo só o emergencial”, desabafou ele. O representante de Triunfo também fez o seu relato, destacando que a cidade não tem água da Cagepa há três anos.

O prefeito de Solânea, Sebastião Alberto da Cruz, também está garantindo o abastecimento mínimo da população com seis carros-pipa. O volume disponibilizado pelo Exército na zona rural também não atende as necessidades da população e a prefeitura precisa complementar com recursos próprios. A cidade de Esperança, com 32 mil habitantes, não tem uma gota de água. Quatro carros-pipa vão atendendo a população de forma precária. O prefeito Anderson Monteiro lembra que o problema se arrasta há muito tempo sem que os governos realizem obras que assegure segurança hídrica. “Há 12 anos meu pai foi prefeito e já reclamava dessa situação”, disse ele.

“Os relatos, falam por si só. Mostram o quanto é grave a situação e evidenciam a urgência na busca por soluções”, destaca Jeová Campos que, durante a audiência convidou os prefeitos para junto com os deputados que integram a Frente Parlamentar da Água, definir uma agenda em Brasília, na próxima semana, que incluirá passagem pelo Ministério da Integração e uma reunião com a bancada federal da Paraíba. A reunião com a bancada deve acontecer na quarta-feira (27), e a ida ao Ministério, no dia seguinte (28). Nesta sexta-feira (22), à tarde, uma comitiva de prefeitos se reúne, na Granja, com o governador Ricardo Coutinho, graças a uma articulação da Frente Parlamentar da Água.

WSCOM Online

Continue lendo

PARAÍBA

Paraíba confirma 363 novos casos e 7 óbitos por Covid-19 nas últimas 24h; total de mortes chega a 3.283 e 144.741 infectados

Publicado

em

A Paraíba registrou 363 novos casos de Covid-19 e 07 óbitos confirmados desde a última atualização, 04 deles nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde ao ClickPB nesta sexta-feira (27), 144.741 pessoas já contraíram a doença, 114.382 já se recuperaram e 3.283, infelizmente, faleceram. Até o momento, 458.340 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

  • Casos Confirmados: 144.741
  • Casos Descartados: 197.299
  • Óbitos confirmados: 3.283
  • Casos recuperados: 114.382

Ocupação

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 48%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 58%. Em Campina Grande estão ocupados 35% dos leitos de UTI adulto e no sertão 61% dos leitos de UTI para adultos.

Municípios

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 363, nos quais 10 municípios concentram 235 casos, o que representa 64,73% dos casos em toda a Paraíba. 

São eles: 

  • João Pessoa, com 89 novos casos, totalizando 36.640; 
  • Bayeux, com 44 novos casos, totalizando 2.544; 
  • Brejo do Cruz, com 18 novos casos, totalizando 675; 
  • Cabedelo, com 17 novos casos, totalizando 3.625; 
  • Conceição, com 15 novos casos, totalizando 747; 
  • Monteiro, com 12 novos casos, totalizando 1.137; 
  • Salgado de São Félix, com 12 novos casos, totalizando 387; 
  • Santana de Mangueira, com 11 novos casos, totalizando 59; 
  • Boqueirão, com 09 casos novos, totalizando 748; 
  • Lagoa Seca, com 08 novos casos, totalizando 757.  

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 27/11, sujeitos a alteração por parte dos municípios. 

Continuar Cuidando

Até o dia 26/11 foram entrevistados e testados 4.925 paraibanos, em residências distribuídas por 88 cidades.

Casos

Até hoje, 182 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 07 óbitos registrados nesta sexta ocorreram em hospitais públicos, em residentes de 06 municípios, entre 20 e 27 de novembro, quatro deles nas últimas 24 horas. Os pacientes tinham idade entre 37 e 70 anos, sendo seis deles menores de 65 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente. 

  • Homem, 64 anos, residente em São Mamede. Hipertenso. Início dos sintomas 14/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 27/11/2020. 
  • Mulher, 70 anos, residente em Bayeux. Hipertensa, cardiopata e obesa. Início dos sintomas 15/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 26/11/2020. 
  • Mulher, 61 anos, residente em Cachoeira dos Índios. Cardiopata e tabagista. Início dos sintomas 11/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 26/11/2020. 
  • Homem, 55 anos, residente em João Pessoa. Sem informação de comorbidade. Início dos sintomas 05/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 26/11/2020. 
  • Mulher, 37 anos, residente em João Pessoa. Hipertensa, diabética, cardiopata e obesa. Início dos sintomas 10/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/11/2020. 
  • Mulher, 56 anos, residente em São José dos Ramos. Sem comorbidade. Início dos sintomas 07/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 20/11/2020. 
  • Homem, 51 anos, residente em Patos. Hipertenso. Início dos sintomas 16/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 20/11/2020.

 

ClickPB

Continue lendo

PARAÍBA

Covid-19: prefeito paraibano é transferido para Hospital das Clínicas, em SP

Publicado

em

O prefeito de Brejo do Cruz, Francisco Dutra testou positivo para Covid-19 e precisou ser transferido na quarta-feira (25) para o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP (Incor), em São Paulo. O gestor estava internado desde a terça-feira (24) em um hospital particular de João Pessoa após aumento gradual dos sintomas.

Dutra é esposo da deputada estadual Pollyanna Dutra e está sendo acompanhado pelo filho médico, Rodrigo Dutra.

De acordo com a assessoria de Pollyanna Dutra, Francisco estava recebendo acompanhamento em casa desde a confirmação do diagnóstico, mas por precaução, a família optou por interná-lo em um hospital particular da Capital, onde ele estava sendo medicado para contenção dos sintomas e o seu quadro era considerado estável. A transferência foi uma opção familiar, com o objetivo de garantir toda a assistência necessária.

Francisco Dutra, mais conhecido como Barão, tem 53 anos e possui quadro de pré-diabetes, que foi agravada com a confirmação da Covid-19, o que o coloca no grupo de risco da doença.

A família de Francisco Dutra e a deputada Pollyanna Dutra alertou a todos que tiveram contato direto com ele nos últimos dias para que se mantenham em distanciamento social pelo período de 14 dias, tempo recomendado para contenção da possível transmissão do vírus. Caso apresentem algum sintoma, a orientação é que procurem uma unidade de saúde para realização do teste para o diagnóstico da Covid-19.

Paraíba Já

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados