Connect with us

PARAÍBA

Médica diz que chikungunya na PB é diferente de outros estados e situação preocupa

Publicado

em

A médica infectologista Ana Campanile, coordenadora da Comissão Estadual de Controle de Infecção em Serviços de Saúde (Ceciss) da Secretaria de Estado da Saúde, está preocupada com o quadro de chikungunya na Paraíba. Em palestra feita nessa sexta-feira (3), ela disse que os números são bastantes elevados, mostrando distinção em relação a outros estados por apresentar quadros graves em grande escala. Sobre as arboviroses (doenças transmitidas por insetos), ela disse que enxerga um futuro assustador devido ao difícil diagnóstico, confusão dos sintomas e doenças com mutações.

Ana Campanile foi uma das palestrantes no treinamento de Manejo Clínico das arboviroses dengue, zika e chikungunya, ocorrido no auditório do Sebrae, no Rodoshopping Patos, no Sertão da Paraíba, a 307 km de João Pessoa. O evento contou com um público formado por médicos, enfermeiros, coordenadores de atenção básica e da Vigilância Epidemiológica da região. Os profissionais se reuniram para discutir prevenção, sintomas e tratamento das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Para caracterizar o problema, a médica citou como exemplo o município de Monteiro, no Cariri da Paraíba, a 305 km da Capital, onde mais de 80% da população teve chikungunya, muitos apresentando gravidade. “Estou vendo na Paraíba um cenário diferente de outros estados, com gravidade de pacientes, com complicações de chikungunya, exacerbações de doenças crônicas, pacientes em UTI e óbitos já tivemos seis”, disse Ana Campanile, que criticou a falta de um respaldo pelo Ministério da Saúde, que ainda não apresentou o protocolo de chikungunya, como também verbas nessa direção.

Com relação ao cenário atual das pesquisas, quando se buscam antídotos que imunizem para os vírus citados, especialmente o Zika, por estar associado à microcefalia, a infectologista destaca pontos positivos, como a descoberta das alterações neurológicas que o Zika causa, pois não havia referência sobre essa associação.

Um fato que surpreende aos pesquisadores, segundo Campanile, foi a rápida expansão das três doenças com muita rapidez na América Latina. A zika existe desde 1947, a chikungunya desde 1952 e em apenas dois anos há essa explosão de casos. No último dia 2, o Governo Federal anunciou recursos da ordem de R$ 65 milhões para pesquisas do vírus Zika, trazido ao Brasil provavelmente por estrangeiros durante a Copa do Mundo de 2014.

A infectologista também criticou o combate ao Aedes: “parece que as pessoas não se importam com criadouro do mosquito, em todas as classes sociais. A gente passa por esses postos da Polícia Rodoviária e há uma quantidade incrível de veículos, todos com criadouros de mosquito. A gente vê isso em todo lugar. Acho que falta muito apoio da população. Ande na praia na segunda e veja a quantidade de lixo deixado no dia anterior. É preciso muita conscientização”, afirma.

A xhikungunya, conforme destacou Campanile, deixa um rastro de consequências sociais. O tratamento é caro e o paciente precisa ficar afastado do trabalho para se recuperar. “Será que essa empresa, esse patrão entende a necessidade daquele funcionário precisar ficar afastado do trabalho por causa de dor? Acho que esse contexto social é muito importante”, enfatizou a médica.

“Enquanto tivermos o homem agredindo a natureza, entrando onde ele não tem que entrar, a disseminação, a migração para todos os lugares, cada vez mais a gente vai ter a proliferação de todas as doenças. Daqui a pouco teremos malária, febre amarela”, disse em tom de alerta.

Portal Correio

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PARAÍBA

Calendário de pagamento do Abono Natalino na PB é divulgado; veja datas para saque

Publicado

em

O calendário de pagamento do Abono Natalino, que beneficia cerca de 520 mil famílias paraibanas, foi divulgado pelo governador João Azevêdo nesta quinta-feira (26). Cerca de R$ 37 milhões injetados na economia paraibana.

Neste ano, o valor do Abono Natalino, pago aos beneficiários do programa Bolsa Família, permanece o que também foi pago em 2019, de R$ 64. O pagamento estará disponível a partir do próximo dia 10 de dezembro. Para saber em que dia cada família pode fazer o saque, é necessário observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário.

O pagamento às famílias contempladas com o Abono é realizado de acordo com a terminação do Número de Identificação Social (NIS) de cada usuário, e ocorrerá em todos os 223 municípios paraibanos, através das agências, lotéricas e dos correspondentes bancários ligados à Caixa Econômica Federal.

Calendário do pagamento do Abono Natalino na Paraíba

>10/12 – NIS final 1

>11/12 – NIS final 2

>14/12 – NIS final 3

>15/12 – NIS final 4

>16/12 – NIS final 5

>17/12 – NIS final 6

>18/12 – NIS final 7

>21/12 – NIS final 8

>22/12 – NIS final 9

>23/12 – NIS final 0

Por G1 PB

Continue lendo

PARAÍBA

Paraíba confirma 363 novos casos e 7 óbitos por Covid-19 nas últimas 24h; total de mortes chega a 3.283 e 144.741 infectados

Publicado

em

A Paraíba registrou 363 novos casos de Covid-19 e 07 óbitos confirmados desde a última atualização, 04 deles nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde ao ClickPB nesta sexta-feira (27), 144.741 pessoas já contraíram a doença, 114.382 já se recuperaram e 3.283, infelizmente, faleceram. Até o momento, 458.340 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

  • Casos Confirmados: 144.741
  • Casos Descartados: 197.299
  • Óbitos confirmados: 3.283
  • Casos recuperados: 114.382

Ocupação

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 48%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 58%. Em Campina Grande estão ocupados 35% dos leitos de UTI adulto e no sertão 61% dos leitos de UTI para adultos.

Municípios

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 363, nos quais 10 municípios concentram 235 casos, o que representa 64,73% dos casos em toda a Paraíba. 

São eles: 

  • João Pessoa, com 89 novos casos, totalizando 36.640; 
  • Bayeux, com 44 novos casos, totalizando 2.544; 
  • Brejo do Cruz, com 18 novos casos, totalizando 675; 
  • Cabedelo, com 17 novos casos, totalizando 3.625; 
  • Conceição, com 15 novos casos, totalizando 747; 
  • Monteiro, com 12 novos casos, totalizando 1.137; 
  • Salgado de São Félix, com 12 novos casos, totalizando 387; 
  • Santana de Mangueira, com 11 novos casos, totalizando 59; 
  • Boqueirão, com 09 casos novos, totalizando 748; 
  • Lagoa Seca, com 08 novos casos, totalizando 757.  

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 27/11, sujeitos a alteração por parte dos municípios. 

Continuar Cuidando

Até o dia 26/11 foram entrevistados e testados 4.925 paraibanos, em residências distribuídas por 88 cidades.

Casos

Até hoje, 182 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 07 óbitos registrados nesta sexta ocorreram em hospitais públicos, em residentes de 06 municípios, entre 20 e 27 de novembro, quatro deles nas últimas 24 horas. Os pacientes tinham idade entre 37 e 70 anos, sendo seis deles menores de 65 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente. 

  • Homem, 64 anos, residente em São Mamede. Hipertenso. Início dos sintomas 14/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 27/11/2020. 
  • Mulher, 70 anos, residente em Bayeux. Hipertensa, cardiopata e obesa. Início dos sintomas 15/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 26/11/2020. 
  • Mulher, 61 anos, residente em Cachoeira dos Índios. Cardiopata e tabagista. Início dos sintomas 11/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 26/11/2020. 
  • Homem, 55 anos, residente em João Pessoa. Sem informação de comorbidade. Início dos sintomas 05/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 26/11/2020. 
  • Mulher, 37 anos, residente em João Pessoa. Hipertensa, diabética, cardiopata e obesa. Início dos sintomas 10/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/11/2020. 
  • Mulher, 56 anos, residente em São José dos Ramos. Sem comorbidade. Início dos sintomas 07/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 20/11/2020. 
  • Homem, 51 anos, residente em Patos. Hipertenso. Início dos sintomas 16/11/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 20/11/2020.

 

ClickPB

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados