Connect with us

PARAÍBA

Mídia Nacional repercute nomeação de familiares do prefeito de Montadas

Publicado

em

O jornal Folha de São Paulo na edição desta segunda-feira (09), trouxe destaque a pequena Montadas, cidade de 5.000 habitantes no agreste da Paraíba, quem tem o sobrenome Souza pode se considerar um felizardo. A reportagem também traz outras cidades onde o nepotismo virou lei acima de qualquer ética.

Confira a matéria publicada na Folha de São Paulo clicando aqui

O PB Agora também trouxe esse registro administrativo de Montadas em uma matéria publicada no dia 4 de janeiro que pode ser conferida clicando no link abaixo.

Prefeito de Montadas emplaca sete parentes na gestão

Os cargos são os mais importantes. Chefia de gabinete, Saúde e Administração estão entre as pastas que ficaram na “cozinha do gestor”.

Para Chefe de gabinete – Jose de Arimateia Souza, tio de Jonas;

Secretaria de Finanças – Katia Ramalho , esposa de Jonas;

Secretaria de Saúde – Erasmo de Souza, irmão de Jonas;

Secretaria de Administração – Lindembergue de Souza Silva, primo de Jonas;

Procuradoria Geral – Enéas Veríssimo, primo de Jonas;

Secretaria de Educação – Neuracir de Souza, irmã de Jonas;

Secreatria de infraestrutura – Leandro de Souza, irmão de Jonas

Apesar de legal, a nomeação dos familiares na gestão causou indignação de vários moradores, que lamentaram a postura adotada pelo gestor que tanto criticou a prática adotada pelo ex-prefeito, mas acabou fazendo o mesmo, refletindo a máxima de que “Quem desdenha quer comprar”.

Na matéria da Folha, o prefeito justifica as indicações familiares por se tratarem de pessoas que ele realmente confia.

Na gestão de Jonas de Souza (PSD), que acaba de tomar posse na prefeitura, sete dos nove secretários têm o mesmo sobrenome do prefeito. Todos parentes: a mulher, três irmãos, um tio e dois primos.

“É meu nome que está em jogo. Busquei pessoas capacitadas em quem eu realmente confio”, justifica Souza. Assim como ele, outros prefeitos recém-empossados nomearam parentes para assumir secretarias. Por ser considerada uma nomeação política, a prática é permitida, de acordo com súmula do STF (Supremo Tribunal Federal).

As nomeações para a chefia de pastas aconteceram em cidades de médio porte, como Mossoró (RN) e Itabuna (BA), e em municípios menores. E contemplaram sobrenomes tradicionais da política, como os Rosado (RN) e os Donadon (RO).

Ex-governadora do Rio Grande do Norte entre 2011 e 2014, Rosalba Ciarlini Rosado (PP) assumiu a prefeitura de Mossoró nomeando parentes em 4 das 14 secretarias. Carlos Eduardo Ciarlini Rosado virou secretário-chefe do Gabinete Civil e Lorena Ciarlini Rosado assumiu a pasta de Desenvolvimento Social. Ambos são filhos da prefeita.

Em Rondônia, o clã Donadon vive situação semelhante em Vilhena, com a posse de Rosani Donadon (PMDB), mulher do ex-prefeito Melquisedeque Donadon. A família ficou conhecida nacionalmente depois de Natan Donadon (então no PMDB), cunhado da nova prefeita, se tornar o primeiro deputado federal preso no exercício do mandato, em 2013. Ele responde por peculato.

PBagora com Folha de São Paulo

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PARAÍBA

Paraíba registra queda de 31% no número de mortes por Coronavírus, segundo consórcio de veículos de imprensa

Publicado

em

A Paraíba segue em queda na média do número de mortes por Covid-19. A informação foi dada pelo consórcio de veículos de imprensa, na noite desta quarta-feira (14).

De acordo com o levantamento, a Paraíba registrou uma queda de 31% no número de mortes por Coronavírus. Além dele, Distrito Federal, Santa Catarina, Rondônia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, também registraram queda no número de mortes. 

A Paraíba vem registrando queda no número de mortes desde o último domingo (11). O consórcio registrou uma queda de 18%. 

Nesta quarta-feira (14), a Paraíba totaliza 275.301 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Já são confirmados 6.316 mortes pela Covid-19.

Continue lendo

PARAÍBA

Secretário diz que 20 de abril pode trazer reflexo do ‘feriadão de isolamento’ com queda de mortes e novos casos de Covid-19

Publicado

em

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, apontou que o dia 20 de abril deve ser o início da virada nos números de mortes e novos casos de Covid-19 na Paraíba, trazendo o reflexo do ‘feriadão de isolamento’, estabelecido na Semana Santa para frear o novo coronavírus. A declaração foi dada em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta segunda-feira (5), conforme apurou o ClickPB.

“Nós estávamos em restrição sanitária desde o dia 23 de fevereiro, através do toque de recolher e algumas restrições, como o funcionamento dos bares e restaurantes e os reflexos dessas medidas foram observados nas últimas semanas. Ontem nós tivemos o percentual de ocupação de leitos no estado de 78%, que só havia ocorrido no dia 1º de março, com 77%. Então esse cenário já era esperado. Associada a essa paralisação durante 10 dias, com antecipação dos feriados, esses reflexos da paralisação de 10 dias nós teremos a partir do dia 20 de abril. Geralmente de 15 a 20 dias, após o distanciamento social, que nós observamos o número de casos novos confirmados caírem e o número de mortes também”, explicou o secretário.

Geraldo Medeiros declarou que, “em função disso, esse novo decreto contemplou uma abertura para os segmentos econômicos que se encontram sofridos e alguns eventos religiosos com ocupação de 30% dos locais. Além disso, aqueles bares e restaurantes ou igrejas que têm área externa tem essa margem de mais 20% de ocupação (total de 50%).”

Contudo, ele alertou que “temos que ter a convicção de que a pandemia não acabou e que vamos conviver com ela até o final do ano e que, se a população não se conscientizar do uso de máscara, do distanciamento social, evitando ocupar espaços com aglomerações, como a orla marítima, os bares e restaurantes, então nós teremos que tomar novas medidas e isso não desejamos porque leva a efeitos deletérios com os segmentos econômicos.”

Bandeiras do Novo Normal

Ainda segundo o secretário, “nós temos o pior cenário de toda extensão da pandemia em termos de emissão de bandeiras para os 223 municípios. 94% dos municípios em bandeira laranja e 6% em bandeira vermelha. Nenhum município em bandeira verde ou bandeira amarela. As três bandeiras amarelas que existiam na avaliação do Plano Novo Normal anterior migraram para a bandeira laranja. Então esse cenário é preocupante.”

Colapso e Manaus

Ele pontuou que quase houve “um colapso no estado. As ações do Governo do Estado com a abertura de 300 leitos no mês de março, uma média de 10 leitos a cada dia, foram essenciais no sentido de não termos aquele cenário de Manaus e de outros estados com o cidadão dentro de uma ambulância, sem encontrar um leito de UTI.”

Igrejas abertas

Em relação a reabertura das igrejas e templos, autorizada pelo ministro do STF, Kássio Nunes Marques, o secretário paraibano pontuou que “essas medidas devem ser determinadas por autoridades sanitárias. Essa é minha visão, de que todos os ambientes promovem a propagação do vírus. Os cultos e missas, mesmo com todas as regras sanitárias, são pontos de disseminação do coronavírus. As pessoas falam, cantam, gritam… E é tudo que o novo coronavírus quer para se propagar. Então eu acho essas decisões deveriam ser entregues às autoridades sanitárias porque só elas têm conhecimento técnico do que isso pode acarretar.”

Vacinação

Segundo o secretário de Saúde do Estado, “a Paraíba está alcançando um nível elogiável de percentual de paraibanos vacinados, o quarto lugar no Brasil, superando São Paulo. Queremos alcançar o primeiro lugar, vamos lutar para isso.”

Ele destacou a importância dos gestores municipais, secretários e agentes comunitários receberem e iniciarem a vacinação de forma rápida em seus municípios.

Por: Lucas Isídio

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados