Connect with us

ENTRETENIMENTO

Paola diz que “MasterChef” está mais difícil: “Sem cozinheiro atrapalhado”

Publicado

em

Jurada de duas edições do “MasterChef Brasil” ao lado de Henrique Fogaça e Eric Jacquin, Paola Carosella diz que o nível dos 21 participantes está mais elevado nesta temporada. De acordo com a chef, competidores demonstram estar mais confiantes na disputa que já tem cerca de um mês de gravações e estreia nesta terça-feira (15), na Band.

“Sinto que os participantes estão mais calmos, não estão atrapalhados. Não vamos ver um Mohamad nas bancadas (risos)”, disse ela, referindo-se ao aspirante a troféu MasterChef que não era muito adepto da organização na cozinha e que virou queridinho do público feminino. “Tem muito mais talentos e pessoas que cozinham bem. Vai ser difícil para eles e para nós escolhermos”, completou.

A chef argentina diz que não há fórmula para vencer o “MasterChef”, mas ter alguma cautela pode ser importante para se dar bem na competição. “Um prato nunca pode representar um desafio que vai além da capacidade. Se o salto é muito longo, você não vai conseguir pular. Não pode fazer aquilo que não sabe porque não dará certo. Dentro dos limites de cada talento, é preciso apresentar algo que seja autêntico. A gente se influencia por muitas coisas, mas é necessário ver que o cozinheiro não está só copiando”, afirmou.

A experiência em duas temporadas com cozinheiros amadores e uma com crianças faz com que Paola esteja mais tranquila em frente às câmeras. Ela acredita que a adaptação dela e dos companheiros Fogaça e Jacquin seja mérito do trabalho feito pela equipe do programa, como o diretor Patrício Diaz e a apresentadora Ana Paula Padrão.

“Não sei se mudei como jurada, mas todos nós [os jurados] nos sentimos mais confortáveis. Todo esse cenário da televisão já não é mais tão desconhecido. Imagina, na primeira temporada chegaram três cozinheiros, que já são de uma profissão que não é a mais sociável do mundo – a gente conversa com alfaces. Foi chocante. Nessa terceira edição, eu particularmente chego mais leve. Adoro trabalhar com a Ana, Jacquin e Fogaça. Gosto de estar perto deles. É divertido”, disse.

Divulgação

Henrique Fogaça, Ana Paula Padrão, Paola Carosella e Erick Jacquin

Participantes “experts”
Nesta terceira temporada, Ana Paula Padrão promete uma seleção de participantes tão talentosa no fogão quanto pronta para jogar. Em entrevista ao UOL, a apresentadora disse que os cozinheiros estão mais estratégicos e perderam a inocência das primeiras edições.

“A diferença para as duas outras edições é que eles [participantes] já vêm muito preparados como personagens e trazem uma estratégia muito elaborada e não são mais tão inocentes. Eles já viram as outras edições, entenderam que arriscar demais e ficar no topo é um fator que leva ao fracasso porque no dia em que se arrisca demais e erra, está fora. Eles já entenderam que ganha a competição quem está sempre no meio, quem tem um desempenho médio. Isso não é talento culinário, é estratégia. Essa edição é para os fortes”, afirmou.

As provas, diz a apresentadora, estão “mais audaciosas”. Com desafios inspirados no formato lá de fora, o programa desafiará os participantes a prepararem uma refeição para 200 pessoas de uma unidade do Corpo de Bombeiros e a disputarem outro teste em uma escola de samba do Rio. Serão 25 episódios na disputa pelo prêmio de R$ 150 mil, uma bolsa de estudos na escola de gastronomia Le Cordon Bleu, em Paris, e o troféu MasterChef. Os dois finalistas ganharão R$ 1 mil por mês durante um ano em compras em um supermercado. A final está prevista para início de agosto.

Conselho de vencedora

Lucas Ismael/Band

Izabel, que venceu a segunda edição “MasterChef Brasil”, diz que ter estudado a ajudou muito durante o programa

Segunda vencedora do “MasterChef Brasil”, Izabel Alvares vê a vitória no programa como resultado de muita dedicação e também um pouco de sorte. “O principal é refletir sobre aquilo que você não sabe fazer e tentar estudar tudo o mais rápido possível, nem que seja vendo vídeos e tentando decorar [as receitas]. Isso para mim foi essencial. Não dá para saber o que vai acontecer, mas fui anotando tudo e estudando”, falou.

Ela, que antes do programa trabalhava como produtora de eventos, atribui ao “MasterChef” uma mudança significativa em sua vida. “Mudei de área, então essa é uma das maiores mudanças [que o programa proporcionou]. Estou bem mais autoconfiante e me sentindo muito melhor. O ‘MasterChef’ foi um aprendizado”, afirmou.

Izabel ganhou, como prêmio pela vitória no “MasterChef”, R$ 150 mil e um curso de gastronomia na escola Le Cordon Bleu, em Paris. “Vou fazer o curso no segundo semestre e por isso estou estudando francês e trabalhando para juntar dinheiro. Não mexi no prêmio porque quero investir no meu próprio negócio com esse dinheiro”, contou.

UOL

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ENTRETENIMENTO

Roberto Carlos, quase aos 80 anos, defende a vacina e diz que pandemia afetou TOC

Publicado

em

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — Uma grande notícia surge do bairro da Urca, no Rio de Janeiro, onde Roberto Carlos mora desde 1980, numa cobertura do prédio Golden Bay — o rei está trabalhando. 

“Sim, tenho trabalhado bastante em casa compondo novas canções”, afirmou, em entrevista distribuída por sua assessoria de imprensa. O artista fará 80 anos na próxima segunda-feira, dia 19.

Não é uma notícia menor para os fãs. Para um artista cuja carreira se confundia com o hábito de lançar um álbum de inéditas todo final de ano, Roberto tem se mostrado muito pouco produtivo nas últimas décadas.

Seu último álbum de inéditas naquela toada quase anual — ele já vinha pulando um ano ou dois — é de 2005. Depois disso, ele lançou apenas dois EPs, com quatro músicas cada um, puxados pelos hits “Esse Cara Sou Eu”, em 2012, e “Sereia”, em 2017.

Questionado que tipo de música estaria fazendo se ainda tivesse 20 anos, ele lembrou esses últimos sucessos. “Estaria fazendo o mesmo tipo de música que faço hoje. ‘Esse Cara Sou Eu’ e ‘Sereia’ são exemplos disso.”

Roberto também adiantou a próxima canção que vai lançar. “Tenho um dueto com [a cantora paraense] Liah Soares para a próxima novela das nove da TV Globo, ‘Um Lugar ao Sol’, de autoria de Licia Manzo. É uma linda canção, composição da Liah e Iana Marinho, e estou muito contente com esse trabalho.”

Outra novidade é o início das filmagens de uma obra sobre sua vida. “Um filme sobre a minha vida dirigido por Breno Silveira começa a ser rodado no início de 2022 e contando tudo da minha vida, desde que nasci. Vamos contar tudo”, lembrando provavelmente o acidente que sofreu quando criança, em Cachoeiro do Itapemirim, e que custou a ele parte da perna direita.

As afirmações de Roberto fazem parte de um questionário de cerca de 60 perguntas enviadas por jornais e revistas do Brasil inteiro em razão de seu aniversário. O artista respondeu por escrito a cerca de um terço delas, contando inclusive que a pandemia atrasou um pouco o tratamento do transtorno obsessivo compulsivo, ou TOC, de que sofre há décadas.

“Não estou curado totalmente do TOC. Na realidade, do conjunto de coisas que tenho do TOC, uma delas é a higienização, lavar as mãos, essa coisa toda. E isso, logicamente, ficou mais rigoroso. Mas não estou curado do TOC totalmente não, ainda tem muita coisa, estou tentando, estou lutando”, afirmou. “Lido com total cuidado, até de repente um pouco exagerado, mas sigo realmente tudo o que deve ser feito, os cuidados que devem ser tomados.”

“Defendo, de verdade, a ciência”, disse, a respeito da primeira dose da vacina que tomou, em 1º de março. “A ciência é que realmente pode orientar o povo, o que deve ser feito em relação à vacina, a importância da vacina. Defendo a ciência e tudo que alguém diz em nome da ciência. Me vacinei, estou mais tranquilo e agora estou para receber a segunda dose da vacina, mas estou mantendo os mesmos cuidados de sempre. Repito: a vacina é muito importante e todos devem se vacinar. Vacina sim!”

Roberto também pediu que as recomendações sanitárias sejam seguidas por seus fãs. “O que eu quero pedir é que levem a sério, que sigam rigorosamente as orientações das autoridades do setor de saúde. Usem máscaras, lavem as mãos, usem álcool em gel, mantenham o distanciamento social o máximo possível e tomem vacina. Isso com certeza vai ajudar muito a acabar com esse problema.”

E lembrou que não gostaria que esses fãs fizessem homenagens para seu aniversário na segunda-feira, na frente de seu prédio. “[Vou passar o aniversário] em casa. Para evitar aglomerações, peço a vocês que também fiquem em casa e eu estarei recebendo esses abraços, esse carinho e todo esse amor a distância, que é como deve ser feito nesse momento.”

“O momento de aniversário é sempre um momento de muita reflexão, de se pensar muito na vida, no passado, no presente e no futuro. Brindo sempre à saúde, ao amor, à felicidade e às bênçãos do nosso Deus de bondade. Amém.”

Além de trabalhar, o artista revelou um pouco do seu dia a dia na cobertura da avenida Portugal. “Sou fã do BBB e assisto quase todos os dias, me divirto muito”, disse, respondendo ainda que a única coisa que não pode faltar em sua geladeira é sorvete.

Comentou também a falta que sente dos palcos e do amigo e parceiro Erasmo Carlos. “Sinto falta de tudo isso, do palco, das luzes e principalmente da plateia. De estar de frente para o público em contato direto com as pessoas, dos sorrisos, dos olhares, desse carinho e desse amor que eu recebo nesse momento em que estou no palco. Sinto falta sim, mas isso vai passar e daqui a pouco a gente está de volta.”

“A minha amizade com Erasmo continua a mesma de sempre. Erasmo é meu grande irmão, meu parceiro em quase todas as canções que tenho feito até hoje. Mas nós respeitamos muito as regras de distanciamento social. Vamos nos falar por telefone com o abraço de sempre e, quando tudo isso passar, a gente vai comemorar com um outro grande abraço.”

Questionado sobre arrependimentos, Roberto Carlos disse que os têm principalmente por não ter agido em algumas ocasiões. “Sim, por algumas coisas que não fiz e outras poucas coisas que fiz. Mas me arrependo sim, seja como for me arrependo sim.”

Ao fim, deixou sua visão a respeito de se tornar octogenário. “Eu sou, aos 80 anos, o mesmo de sempre. E chegar aos 80 anos não me assusta porque isso vem acontecendo gradativamente. O importante é que eu me sinto bem e me sinto com menos idade do que a que tenho. Sou um cara com muitos sonhos aos 80 anos.”

Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Juliette vence a Prova Bate e Volta e se livra do décimo Paredão do BBB21

Publicado

em

A paraibana Juliette venceu a Prova Bate e Volta e se livrou do décimo Paredão do BBB21. O desafio foi disputado por ela, Caio e Rodolffo, na noite deste domingo (04).

A sister chegou na Prova Bate e Volta depois de ser puxada por Caio durante a formação do paredão. O fazendeiro e a maquiadora foram os mais votados pela casa na votação aberta, segunda votação que aconteceu na noite. Diante do empate, Viih Tube deu seu voto de minerva e livrou a paraibana da berlinda. Contudo, Caio teve direito a um Contragolpe e puxou Juliette.

Rodolffo, por sua vez, foi o mais votado no Confessionário, assim como Juliette. E, novamente, a Líder teve de desempatar, escolhendo pelo cantor sertanejo.

O 10º paredão do BBB 21 acontece nesta terça-feira (06).

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados