Connect with us

BRASIL

PM de Penápolis (SP) interrompe ronda para alimentar cão faminto; veja foto

Publicado

em

Penápolis (480 km de São Paulo), que alimentou um cachorro de rua faminto, comoveu internautas e gerou repercussão nas redes sociais desde que foi postada, na quinta-feira (18). Desde então, a imagem, feita pelo parceiro de trabalho do policial, já tem mais de 252 mil curtidas e 81 mil compartilhamentos no Facebook.

Lauro Miller, de 28 anos, autor da boa ação, é policial há sete e conta que patrulhava um bairro na periferia da cidade quando notou a presença de um cachorro, muito magro e aparentemente debilitado. “Estávamos patrulhando o bairro com o objetivo de combater o tráfico de drogas. Já tínhamos terminado nossa ação e íamos para outro local, quando passamos pelo cachorro”, conta.

Comovido com a situação do animal, Miller foi, com a viatura, até uma casa de ração que fica nas proximidades do local e comprou R$ 3 em alimento para o cachorro. Voltou, então, ao local onde havia encontrado o animal, que estava por lá. “Dei a ração pra ele ali na rua mesmo “, lembrou.

Ele conta ainda que, depois de comer, o animal acabou saindo correndo, o que impediu que ele acionasse alguma ONG de auxilio a animais abandonados. “Mas espero que ele seja encontrado e ajudado logo”, disse.

Divulgação feita por instrutor de segurança ajudou na repercussão

A foto surgiu quando o policial Ederson do Passos Gropo, que acompanhava Miller durante o patrulhamento, achou resolveu registrar o momento. Depois, ele compartilhou a imagem em sua página no Facebook. A partir de então, ela começou a ser divulgada.

Mas foi graças ao consultor de segurança brasileiro Marcos do Val, que é instrutor da SWAT norte-americana, que a imagem ganhou repercussão na Internet.

Do Val postou a foto em sua página pessoal na rede social, que tem mais de 1,5 milhão de curtidas.A intenção, segundo ele, foi divulgar uma boa ação da polícia, que muitos não conhecem. “Esse é o soldado  Lauro Miller, da Polícia Militar de São Paulo. Como dizem, uma imagem vale por mil palavras!”, disse ele, ao compartilhar a imagem.

Procurado, ele informou que esse tipo de ação é corriqueira em outros países mas que, no Brasil, infelizmente ainda não é comum. “Por isso, achei justo valorizar quem teve esse pensamento”, disse.

População de Penápolis aprova gesto de Miller

Entre a população de Penápolis, a medida recebeu intensos elogios, especialmente nas redes sociais. “Coração humano são poucos que carregam no peito  Foi um gesto de amor.  Parabéns ao policial militar Lauro Miller, um verdadeiro exemplo”, disse Irene Bistaffa, moradora na cidade.PM Lauro Miller alimenta um cachorro abandonado em rua de Penápolis (SP)

Para Miller, a intensa repercussão da foto foi boa para mostrar o lado humano e positivo do trabalho da PM, que, segundo o policial, sempre é criticada. “Mostra que a Polícia Militar também é composta por pessoas humanas, ao contrário do que muitos dizem”, conta.

Continue lendo

BRASIL

Em 12 meses, preços da cesta básica sobem em todas as capitais pesquisadas pelo Dieese

Publicado

em

São Paulo – Em fevereiro, o preço médio da cesta básica diminuiu em 12 capitais e aumentou em outras cinco, segundo pesquisa do Dieese divulgada nesta sexta-feira (5). O resultado foi inverso do que se verificava há vários meses, quando o custo aumentava na maioria das cidades. No primeiro bimestre, a cesta aumenta em 12 e cai em cinco. Mas no acumulado em 12 meses a alta é generalizada, especialmente na região Sul.

Assim, em 12 meses, até fevereiro, o preço médio da cesta aumentou 29,74% em Florianópolis, 28,37% em Porto Alegre e 27,88% em Curitiba. No Rio de Janeiro, a alta foi de 24,58% e em São Paulo, de 23,03%. As menores elevações foram em capitais nordestinas: Recife (11,76%), Fortaleza (13,06%) e Natal (14,43%).

A cesta mais cara de fevereiro foi a de Florianópolis (R$ 639,81), seguida pelas de São Paulo (R$ 639,47) e Porto Alegre (R$ 632,67), Com base na primeira, o Dieese estimou em R$ 5.375,05 o salário mínimo necessário para as despesas básicas de uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças).O valor corresponde a 4,89 vezes o mínimo vigente (R$ 1.100), proporção um pouco menor que a de janeiro (5 vezes).

Cesta e salário mínimo

O tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta básica caiu para 110 horas e 22 minutos. E o trabalhador remunerado pelo salário mínimo comprometeu, na média, 54,23% do rendimento para comprar os alimentos básicos para uma pessoa adulta. No mês anterior, esse percentual foi de 54,93%.

O preço do café em pó subiu em 14 das 17 cidades. “Demanda firme e taxa de câmbio valorizada foram fatores de alta”, diz o instituto. Já o preço do açúcar aumentou em 13. “O Centro-Sul, maior produtor do país, vive período de entressafra. As usinas negociaram pequenos lotes para manter a oferta reduzida e o preço elevado. As exportações em alta também ajudam a pressionar os preços no mercado nacional”, comenta o Dieese.

Carne sobe, batata e soja caem

Enquanto o valor da carne bovina de primeira teve alta em 12 capitais, o da batata caiu em nove. “A colheita das safras das águas vem abastecendo o mercado e a elevada oferta fez cair os preços do tubérculo.”

Por sua vez, o valor médio do óleo de soja teve redução em 15, depois de meses de alta. “A colheita do grão elevou a oferta de soja. Além disso, a demanda foi menor devido à redução na renda das famílias por causa do fim do auxílio emergencial e dos altos patamares do valor médio nos meses anteriores.”

Fonte: Rede Brasil Atual

Continue lendo

BRASIL

‘Custo Bolsonaro, a conta não fecha’; assista à campanha #CustoBolsonaro

Publicado

em

Uma produção suprapartidária sacudiu as redes sociais nesta quinta-feira (4/3) ao discutir o #CustoBolsonaro.

“Bolsonaro custa as vidas dos brasileiros, custa a queda livre da economia nacional. Entenda as consequências de eleger uma pessoa sem experiência, sem projeto e sem palavra”, disse o ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

 

A atriz Alice Braga escreveu no Twitter que estão queimando o Brasil. “E queimando o filme do Brasil. Com Bolsonaro a conta não fecha.”

 

Guilherme Boulos, líder do MTST e ex-candidato do PSOL à Prefeitura de SP, perguntou: “Quanto custa Bolsonaro ao Brasil?”

“O #CustoBolsonaro está quebrando o Brasil. Com esse presidente, a conta não fecha. Não dá mais”, registrou o PCdoB.

Assista ao vídeo da campanha:

 

Blog do Esmael

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados