Connect with us

PARAÍBA

Prefeito Romero Rodrigues aparece em lista de propina da Odebrecht

Publicado

em

Além do ex-senador Cícero Lucena (PSDB) e o senador paraibano Lindbergh Farias, eleito pelo PT do Rio de Janeiro, aparecerem na lista disponibilizada pela Odebrecht para a Operação Lava Jato como se tivessem recebido propina, o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues também figura.  Estes nomes compõe um lista de mais de 200 políticos, apreendida pela Polícia Federal e revelada pela Operação nesta terça-feira (22).

Romero teria recebido R$ 300 mil no ano de 2014. Já Cícero aparece em duas ocasiões. Na primeira aponta que ele teria recebido R$ 150 mil em 2012 e na segunda, R$ 350 em 2014, este último em um ano em que ele não concorreu a nenhum cargo eletivo.

63b25d74-624f-4ce5-ae09-cf72f262f80f

As planilhas estavam com Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, e conhecido no mundo empresarial como “BJ”. Foram apreendidas na 23ª fase da operação Lava Jato, batizada de “Acarajé”, realizada no dia 22.fev.2016.

Como eram de uma operação de 1 mês atrás e só foram divulgados públicos ontem (22.mar) pelo juiz federal Sérgio Moro, os documentos acabaram não sendo mencionados no noticiário sobre a Lava Jato.

As planilhas são riquíssimas em detalhes –embora os nomes dos políticos e os valores relacionados não devam ser automaticamente ser considerados como prova de que houve dinheiro de caixa 2 da empreiteira para os citados. São indícios que serão esclarecidos no curso das investigações da Lava Jato.

Os documentos relacionam nomes da oposição e do governo: são mencionados, por exemplo, Aécio Neves (PSDB-MG), Romero Jucá (PMDB-RR), Humberto Costa (PT-PE) e Eduardo Campos (PSB), morto em 2014, entre vários outros.

Da redação com Paraíba Já

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PARAÍBA

Covid-19: CG apresenta aumento de 130% nos casos em uma semana, diz estudo

Publicado

em

O professor Josenildo Brito de Oliveira, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), publicou na segunda-feira (23) mais um relatório de pesquisa sobre o trabalho que analisa os número da pandemia de Covid-19 no Brasil, em São Paulo, na Paraíba e, especificamente, nas cidades de João Pessoa e Campina Grande.

O estudo busca estimar, de acordo com os dados obtidos, os números de novos casos e óbitos decorrentes da doença, objetivando otimizar seu enfrentamento. E os números na Paraíba, esta semana, preocupam os pesquisadores.

Segundo o relatório, o estado registrou um aumento no número de novos casos desde a última semana, algo em torno de 21%. Campina Grande apresentou crescimento ainda mais alarmante: dentro de uma semana, os registros de novos casos da Covid-19 subiram 130%.

“A Paraíba já havia aumentado na semana anterior, 44%, e segue em alta. Campina Grande também preocupa. Pela curva que se vê no gráfico de novos casos, é possível pensar, sim, que há uma tendência de início de uma segunda onda da pandemia na cidade”, explicou o professor.

Até o próximo sábado, dia 28, o estudo estima que a Paraíba alcançará os 146.284 casos da doença, registrando 3.282 óbitos. Campina Grande possivelmente chegará aos 14.536 casos, com 416 mortes contabilizadas.

O projeto estuda dados obtidos através do site da Universidade Johns Hopkins (EUA) e do Ministério da Saúde e governos de PB e SP. Também conta com a colaboração do estudante Pedro Barbosa (UAEP/CCT).

Na tabela a seguir é possível identificar as projeções para os próximos 14 dias com a estimativa até 5 de dezembro e o número de possíveis infectados e óbitos.

Paraíbajá

Continue lendo

PARAÍBA

MPF pede explicações da Prefeitura de São João do Tigre por ‘show da vitória’ e notifica banda Cavaleiros do Forró

Publicado

em

Após a realização de um show em plena pandemia para comemoração da vitória doprefeito eleito Márcio Leite (Republicanos) no município de São João do Tigre, no Cariri paraibano, o Ministério Público Federal (MPF) pediu explicações do atual prefeito da cidade, Célio Barbosa, sobre o evento. Além disso, notificou a banda Cavaleiros do Forró por ter feito a apresentação.

Um ofício foi encaminhado na manhã desta segunda-feira (23) pela Procuradoria da República no município de Monteiro, cobrando explicações da gestão municipal sobre o evento e concedeu 10 dias para apresentar a origem da verba que custeou o evento. O MPF quer saber de onde partiram os recursos e se foi com verba pública.

O evento, como foi antecipado pelo ClickPB, aconteceu durante o sábado (21), em uma praça pública. O show estava marcado para a festa da vitória do prefeito eleito Márcio Leite (Republicanos). Em suas redes sociais, o político usou para divulgar a comemoração e convidando a população. A cidade ainda está na bandeira amarela, o que não permite realização desse tipo de evento.

Confira o documento encaminhado ao prefeito 

Documento que notifica a banda Cavaleiros do Forró

Confira o show no sábado:

ClickPB

 
 

 

Continue lendo

Facebook

Publicidade

MAIS LIDAS DE HOJE

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados