Connect with us

SAÚDE

Pressa por ‘corpo ideal’ sem orientação profissional pode trazer doenças graves

Publicado

em

Com a chegada do verão, aumenta o desejo de muitos em ter o tão sonhado “corpo perfeito”. Para isso, pessoas utilizam várias técnicas para obter a meta a curto prazo, por muitas vezes sem orientação médica ou de um profissional da área, e acabam tendo algumas complicações. Rogério Brandão de 22 anos, praticante assíduo da musculação há mais de dois anos, já foi uma dessas pessoas e hoje age de maneira totalmente diferente nos treinos.

Rogério, no começo dos treinamentos para a obtenção do corpo desejável, sentia um pouco vergonha em pedir orientação por ser muito magro, na época pesando 56 kg. Ele relata que já tomou muita suplementação sem indicações, por conta própria, apenas pesquisando em sites que dão dicas sobre esse meio. Segundo ele, vários conhecidos assim que começam na malhação, de imediato compram o suplemento sem nenhuma orientação e passam a fazer dietas malucas para obter resultados a curto prazo.

Atualmente Rogério tem orientação de nutricionistas e educadores físicos, raramente toma suplementos e prefere investir nas dietas. Realiza exames constantemente para saber como o seu corpo está reagindo ao treino sugerido e hoje se sente uma pessoa bem melhor não só fisicamente, como também com a saúde.

Suplementação

John Lennon, estudante de engenharia civil de 24 anos, sentiu na pele os efeitos de uma suplementação sem acompanhamento. Ao iniciar na musculação, ele consumiu algo que causou efeitos colaterais como enjoo e falta de ar. John ainda não sabia, mas na época estaria com problemas de saúde e que um item contido no que consumiu não poderia ser ingerido por ele.

Orientação

“Quem se arrisca a consumir suplementos sem indicação de um profissional de saúde, pode ter problemas no fígado, rins e coração. O consumo em excesso pode acarretar sérios problemas. Por exemplo, o excesso de vitamina C pode aumentar o risco de pedras nos rins e doenças no fígado ou  acúmulo de gordura”, comentou a nutricionista Jaqueline Barros.

Entre os problemas de saúde acarretados com o suso indiscriminado de suplementos, a nutricionista cita: crescimento de gengiva, crescimento do coração, acne, alargamento da próstata, amarelamento da pele e dos olhos, risco coronário, níveis elevados de colesterol LDL (ruim); arritmia cardíaca, aumento da pressão arterial, câimbras, câncer hepático, calvície, dores ósseas e muito mais.

Ela falou que a suplementação se faz indispensável a partir do momento em que a alimentação não dá conta de recuperar a musculatura com as proteínas, nem a energia com carboidratos, por exemplo. A especialista explicou que o tipo do corpo influencia na forma de como haverá resposta da dieta e da musculação. É importante saber qual seu tipo para planejar o treinamento e a alimentação.

Jaqueline também sugeriu a troca dos suplementos em algumas situações por outros alimentos. “É possível trocar alimentos por suplementos. No entanto, no caso de uma pessoa que queira ganhar massa muscular e precise ingerir mais proteínas para isso, a substituição pode não compensar. Um scoop (medidor) de um suplemento proteico, que possui 25g de proteínas, por exemplo, equivale a 2 bifes de carne vermelha, porém com quantidade menores de gorduras e carboidratos.”

Para a nutricionista, as dietas prescritas na internet devem ser evitadas. Segundo el, aproximadamente 95% das pessoas que fazem esses tipos de dietas de web e perdem peso não conseguem mante-lo e acabam voltando para o patamar anterior, ou até mesmo ganhando mais números na balança.

O perigo de exercícios sem acompanhamento

Segundo a educadora física Yasmim Karla, o maior risco e mais tendencioso da prática de musculação sem o auxilio ou supervisão de um profissional formado e habilitado é a causa de lesões devido a uma execução incorreta de tal exercício.

“A maioria das pessoas possuem a mentalidade de que ‘quanto mais melhor’ , mas não sabem ter a noção da dosagem certa. Hoje, a ciência com evidências nos fala da aversão de dosagem x resposta e deve ser aplicada em todos os objetivos; sendo assim, vem o papel do profissional atualizado, em mostrar e executar, na prática, essa dosagem. Os resultados virão em um processo gradativo, de longo prazo; no entanto, é necessário ter paciência, pois tudo dependerá da pró-atividade do cliente”

Romário Leite, personal trainer e especialista em Fisiologia do Exercício, também comentou sobre o assunto: “As pessoas tendem a pecar pelo excesso. A grande maioria que treina sem orientação se expõe a diversos problemas ósseos, articulares, musculares e ate psicológicos. Se o objetivo for emagrecimento ou apenas hipertrofia, treinos curtos com intensidade ajustada a cada pessoa são mais eficientes e demandam menos tempo, fator esse que hoje afasta muita gente da academia devido aos compromissos do cotidiano.

‘Projeto Verão’

O ‘Projeto Verão’ se inicia normalmente entre os meses de setembro e outubro. Como o nome já diz, é uma forma de conseguir o corpo desejado até o verão, em um tempo de, no máximo, seis meses.

Para a personal Yasmim, o projeto nada mais é que uma perca de tempo. Segundo ela, as pessoas estão apenas preocupadas com a sua forma física e aderem a um ‘projeto momentâneo’, no qual são dispostas a fazerem e praticarem de tudo para alcançar a ‘forma ideal’.

“Antes de tudo atividade física é saúde. A busca por um corpo perfeito e saudável é progressiva e a longo prazo. Temos que mudar essa cultura de ‘fazer qualquer coisa pra dar certo’, ou teremos cada vez menos pessoas interessadas em fazer exercícios coerentes e construir hábitos alimentares saudáveis” finalizou.

O personal Romário Leite alerta que procurar uma boa academia com profissionais atualizados e algum tipo de orientação nutricional é essencial. Muitas pessoas não sabem, mas nos Postos de Saúde da Família (PSFs) têm esse serviço grátis e qualquer pessoa pode se consultar com um nutricionista e obter informações de qualidade. “Muitas partem para práticas insustentáveis com dietas restritivas que irão favorecer a um posterior efeito sanfona, fazendo exercícios por mais de uma ou duas horas e até mesmo treinar em jejum. A ciência vem desmistificando isso e provando que são práticas errôneas. Fujam de blogueiras fitness, fujam de propagandas de resultados rápidos” finalizou.

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SAÚDE

NOVEMBRO AZUL: Serlares dá dicas de alimentos que ajudam na prevenção do cancer de próstata

Publicado

em

A Serlares, referência em refeições corporativas no Nordeste há quase 50 anos, está na luta em prol da conscientização dos clientes e colaboradores para a prevenção ao câncer de próstata.

Responsável por produzir mais de 30 mil refeições por dia, em seus 60 restaurantes corporativos, a Serlares entende que manter uma alimentação saudável e equilibrada faz a diferença para evitar a doença. Janaína Barros, uma de nossas nutricionista, listou alguns alimentos que são importantes para a prevenção:

·         Frutas

·         Legumes

·         Verduras

·         Grãos

·         Cereais integrais

·         Leite

·         Alho

·         Cebola

·         Brócolis

·         Peixes

·         Chá verde

Possuir hábitos saudáveis também é uma boa forma de evitar o câncer de próstata. Praticar exercício físico por pelo menos 30 minutos ao dia, não fumar, diminuir o consumo de álcool e produtos industrializados e manter o peso adequado à altura são algumas das recomendações que ajudam a prevenir essa e outras doenças.

Internacionalmente dedicado às ações relacionadas ao combate ao câncer de próstata, o mês de novembro surge como um alerta. De acordo com estimativas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), é uma das doenças mais frequentes entre os homens. Ainda segundo o instituto, a pouca procura ao urologista muitas vezes contribui para o avanço silencioso da doença.

Apesar de comum, o medo ou desconhecimento ainda fazem com que os homens prefiram não conversar sobre esse assunto. Porém, detectada precocemente a doença tem grandes chances de cura.

É importante ressaltar que essas dicas não vão impedir que uma pessoa tenha câncer de próstata, mas ajudam a diminuir os riscos de se adquirir a doença.

BoaNotícia

Continue lendo

SAÚDE

Com quase 6 milhões de casos de Covid, Brasil ultrapassa neste sábado 165 mil mortos

Publicado

em

O novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil divulgado nesta sexta-feira (13) à noite mostra que a média móvel do número de casos volta a subir. O total de casos se aproxima dos 6 milhões e o de óbitos ultrapassa neste sábado os 165 mil . 

O país registrou 523 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 164.855 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 403. A variação foi de -5% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de estabilidade nas mortes por Covid. Após 12 dias seguidos em queda, o país volta ao índice estável, quando não há baixa ou aumento significativo nas mortes por Covid, informa o G1.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 5.811.699 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 29.052 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 25.599 novos diagnósticos por dia, uma variação de +17% em relação aos casos registrados em duas semanas. Ou seja, indica tendência de alta em relação aos últimos 14 dias. Esse índice não apresentava tendência de alta desde 30 de outubro.

A região da Grande SP volta a ter mais registros de internações em novembro. A média móvel de novas internações por Covid-19 na Grande São Paulo nesta sexta-feira (13) é maior em novembro do que em outubro. Em meados do mês passado, São Paulo chegou ao menor nível da série histórica, iniciada em abril, com 499 internações diárias em 17 e 18 de outubro, e agora, em novembro, o número voltou a subir.

O índice atual é de 596 internações por dia, entre casos suspeitos e confirmados nos sistemas público e privado.

Médicos de 14 hospitais privados da capital também apontam crescimento no número de internações por Covid-19 neste segmento, e alertam que a tendência pode se alastrar para a rede pública.

G1 reporta também que na sexta-feira, o Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, afirmou que o número de internações subiu nos últimos dias.

Brasil 247

Continue lendo

Facebook

Publicidade

MAIS LIDAS DE HOJE

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados