Connect with us

ESPORTES

Principais patrocinadores exigem renúncia imediata de Blatter da Fifa

Publicado

em

Pela primeira vez desde que o escândalo de corrupção na Fifa passou a ter desdobramentos quatro grandes patrocinadores da entidade que controla o futebol mundial se pronunciaram de forma contundente. As multinacionais Coca-Cola (um dos cinco principais patrocinadores da entidade), McDonald’s, AB InBev e Visa exigiram a saída do suíço Joseph Blatter do cargo de presidente da Fifa.

Em resposta rápida, Blatter deve continuar no cargo, de acordo com comunicado oficial de seus advogados.

“Para o bem do jogo, a Companhia Coca-Cola está pedindo ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, que se demita imediatamente para que o processo de reforma possa começar com credibilidade o mais rápido possível”, escreveu a empresa. “A cada dia que passa, a imagem e reputação da Fifa continua a ser manchada. A Fifa precisa de uma reforma ampla e urgente, que só pode ser realizado com uma abordagem verdadeiramente independente”, disse a Coca-Cola.

O McDonald’s seguiu a mesma linha que a Coca-Cola. “Nós acreditamos que seria do melhor interesse para o esporte que o presidente da FIFA, Sepp Blatter, caia imediatamente, assim o processo de reforma poderá seguir com a credibilidade que precisa”.

Com um texto muito semelhante que os outros dois patrocinadores, a InBev, maior fabricante de cervejas do mundo e empresa que controla indiretamente a Ambev, também pediu a saída de Blatter do comando da Fifa. “Seria apropriado para o senhor Blatter se demitir, pois acreditamos que sua presença continua a ser um obstáculo no processo de reforma”.

Em todos os comunicados, porém, nenhuma das empresas fala em romper com a entidade caso Blatter não deixe a presidência agora.

Por sua vez, Blatter, por meio de seu advogado em Nova York, Richard Cullen. “Enquanto a Coca-Cola é um valorizado patrocinador da Fifa, o senhor Blatter, respeitavelmente, discorda com a sua posição e acredita firmemente que ele deixar o cargo agora não é o melhor para os interesses da Fifa. Não servirá para avançar o processo de reforma da entidade e, portanto, ele não vai renunciar”.

No último dia 25 de setembro, as autoridades da Suíça anunciaram o início de uma investigação contra a gestão de Blatter à frente da Fifa. Uma semana antes, o secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, havia anunciado sua renúncia.

Após o escândalo que implicou a prisão sete dirigente da Fifa e que fez o dirigente suíço desistir do novo mandato dias após ser reeleito, Blatter disse que ficará como presidente até fevereiro de 2016, quando está marcada uma nova eleição na entidade.

UOL

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ESPORTES

Diego Maradona morre aos 60 anos

Publicado

em

Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira, 25, ao 60 anos. O ídolo argentino sofreu uma parada cardíaca em sua casa em Tigre, na região de Buenos Aires, na Argentina. A informação foi divulgada incialmente pelo jornal Clarín.

O ex-jogador sofreu uma delicada cirurgia no cérebro no começo do mês e recebeu alta oito dias depois.

Campeão mundial na Copa de 1986, quando ficou eternizado pelos gols que marcou contra a seleção da Inglaterra, o craque argentino passou recentemente por uma cirurgia para drenar uma pequena hemorragia no cérebro.

O médico Leopoldo Luque afirmou na ocasião que a cirurgia era considerada simples, mas havia preocupação pela condição de saúde do ex-jogador.

G1

Continue lendo

BRASIL

Alisson e Denilson viram embaixadores de campanha solidária contra coronavírus

Publicado

em

A rede de solidariedade na ajuda as pessoas que estão sendo atingidas pelo novo coronavírus no Brasil ganhou reforços de peso. Após iniciativa do zagueiro do Santa Cruz, Danny Morais, a campanha #desafiocorona foi abraçada por cerca de cem jogadores e visa vender camisas e reverter os valores arrecadados. O projeto ainda tem o goleiro Alisson, do Liverpool e da Seleção Brasileira, e o atacante Denilson, pentacampeão mundial pelo país, como embaixadores.

A iniciativa consiste na doação de uma camisa por cada atleta que será vendida no site desafiocorona.com.br. Todo valor arrecadado, descontados os impostos e custo de envio, será revertido para compra de materiais hospitalares que tratam da pandemia do Covid-19 e também para ajudar famílias afetadas pelos impactos sociais e econômicos.

A campanha, vale ressaltar, não fará leilão dos produtos. Todas as camisas terão um preço fixado, sendo levado em conta a raridade da peça. A gestão do que for arrecadado ficará sob responsabilidade do Instituto da Criança, que fará a distribuição dos recursos.

Neste domingo, a campanha será massificada através das redes sociais dos embaixadores do projeto.

Globoesporte.com

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados