Connect with us

SAÚDE

Se você tem o hábito de roer as unhas, vai parar rapidinho ao saber o que acontece com as pessoas

Publicado

em

Você tem este hábito? Para você pode parecer algo normal que você faz sem nem perceber. Nem por isso quer dizer que tudo bem continuar com o vício.

Provavelmente, você deve ter começado a roer as unhas quando era mais nova, porque ficava sempre muito ansiosa e nervosa diante de inúmeras situações. Eu realmente te entendo. Mas sabia que essa prática só tem malefícios para sua saúde? Tem pessoas, inclusive, que roem até ela chegar a carne viva, o que claramente não pode significar boa coisa.

Se você não sabia, o ato de roer as unhas pode ser classificado como uma doença, a chamada onicofagia: transtorno obsessivo que pode causar sérios danos a saúde. Mas como? Bem, primeiramente pode acabar completamente com a estética das suas mãos e ninguém quer isso, não é mesmo?

large_habito

E isso nem é o pior, já que pode também transmitir vários germes e vírus para a boca. É só fazer a conexão: colocando suas unhas dentro da boca você transporta milhares de germes (principalmente na região abaixo da unha). Para piorar, se você é uma daquelas pessoas que tira a pele ao redor delas, retirando inclusive a cutícula, rompendo a camada que envolve o dedo.

Mas o que isso significa? Sem querer te assustar nem nada, mas com isso o risco de proliferação de patógenos, micróbios e vírus aumenta em até 80%, segundo os infectologistas. Bom não é, certo?

Nós sabemos e entendemos que o dia a dia não costuma ser fácil e que roer as unhas para você é como se fosse uma forma de aliviar a tensão, mas pense bem. Essa prática pode lhe causar deformidades físicas e estéticas nas mãos e prejudicar dentes e lábios com desgastes extremos.

large_unha

Além disso, é bem possível que suas unhas não cresçam mais o que gera uma alteração na anatomia se tornando um traumatismo no leito ungueal. Sem falar nas feridas feias e dolorosas que podem eventualmente causar infecções nas gengivas e na garganta ao entrar em contato com a boca.

Então, agora, para que você pare de uma vez com esse vício insuportável, é importante saber se policiar. Toda vez que perceber que está levando, quase inconscientemente, a mão até a boca pare no meio do caminho e pense duas vezes. Relaxe. Se concentre no que está fazendo e se não estiver fazendo nada, faça alguma coisa. Apenas se distraia.

Outra dica é se ocupar de várias tarefas no dia a dia. Quem sabe uma aula de pilates, de ballet fitness ou mesmo ler um livro? Todas essas coisas podem ser uma ótima forma de esquecer os problemas, a tensão e ansiedade e se concentrar em algo que você realmente curte. Quem sabe até mesmo um especialista, como um psicólogo, não possa te ajudar nisso? Nunca fez mal a ninguém.large_atividae

Ah, e você também pode procurar o seu dentista para que ele lhe dê um protetor plástico, assim seus dentes parem de se desgastar. Resumindo: procure quaisquer alternativas possíveis, como realmente um especialista, ao invés de tentar remédios caseiros ineficazes.

Nordeste1

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

BRASIL

Brasil chega a 6,2 milhões de casos de Covid-19 em mais um dia com alto número de infecções

Publicado

em

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O Brasil chegou a 6.204.570 de casos de Covid-19, nesta quinta-feira (26), dia em que houve registro de 37.672 infecções pelo novo coronavírus. O país também documentou 698 mortes pela doença, chegando com isso a 171.497 óbitos desde o início da pandemia.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha ainda divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 479, o que representa um cenário de aumento de mortes em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país variou entre situações de queda da média e estabilidade.

A média recente, porém, foi afetada por um apagão de dados de alguns estados. De toda forma, dados do país e especialistas que os acompanham têm apontado tendências de aumento de casos de Covid-19.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

 

Continue lendo

SAÚDE

Plano nacional de vacinação contra Covid-19 será divulgado na segunda, diz líder do consórcio do Nordeste

Publicado

em

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — O Ministério da Saúde informou a governadores que o plano nacional de vacinação contra a Covid-19 será divulgado na próxima segunda-feira (30).

O líder do consórcio do Nordeste, o governador Wellington Dias (PT-PI), afirma que serão definidos nessa etapa os preparativos para a vacinação, como as regras de distribuição do medicamento e de armazenagem, além do treinamento das equipes.

Está prevista a organização do número de pontos de vacinação, e se ela será feita por agendamento e para quais grupos prioritariamente.

O governo havia sinalizado aos governadores que estaria pronto para fazer o anúncio na segunda, o que foi confirmado nesta quarta (25).

Segundo Dias, a estratégia definida é trabalhar com múltiplas vacinas, “começando pela primeira autorizada pela Anvisa”.

“Em dezembro é prevista a conclusão da terceira etapa de duas vacinas: a Coronavac e Oxford. E o Brasil, como é signatário do consórcio de países com a OMS, pode adotar outras, aprovadas pela OMS”, disse.

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados