Connect with us

BRASIL

Seis apostas levam a Mega-Sena da Virada 83

Publicado

em

Seis apostas acertaram os seis números da Mega-Sena da Virada e cada uma levará R$ 41.088.919,05, informa a Caixa Econômica Federal: uma de Alagoas, uma de São Paulo e quatro do Espírito Santo, sendo uma destas foi feita em um Bolão da Caixa.

Os números sorteados na noite desta quinta-feira (31) na Mega-Sena da Virada, que pagou um total de R$ 246,5 milhões, foram: 02- 18 – 31 – 42 – 51 – 56.

Dois dos ganhadores são da cidade de Vitória, no Espírito Santo. Os outros são de Guaçuí e Vila Velha, também do Espírito Santo, de Cerquilho, em São Paulo, e de Água Branca, em Alagoas. Uma das apostas vencedoras foi de um bolão de 15 cotas, e cada participante deverá receber R$ 2.739.261,27.

Outros 827 apostadores vão levar R$ 43.913,49 cada um por acertar a quina. Outros 62.767 que acertaram quatro números receberão R$ 826,55 cada.

 O sorteio foi realizado no último dia do ano na cidade de São Paulo.

O prêmio da Mega-Sena da Virada ficou abaixo do que havia sido estimado pela Caixa. Segundo o banco público, após o fechamento das apostas, às 14h, foi apurado o valor de R$ 246.533.514,19 milhões. A estimativa era de um prêmio de R$ 280 milhões. A probabilidade de um apostador acertar as seis dezenas é uma em 50 milhões.

Mesmo com um valor um pouco menor, seria possível comprar uma ilha nas Bahamas, uma mansão idêntica a de Gisele Bündchen, com uma Ferrari na garagem. Em busca de seus sonhos de consumo, milhares de apostadores correram às lotéricas nas últimas semanas.

São 90 dias para resgatar o prêmio na Caixa, contados a partir da data do sorteio. Há quatro formas de o ganhador receber o prêmio: em dinheiro, como crédito em conta, por transferência eletrônica ou cheque administrativo.

Prêmio da Mega da Virada não acumula

Mais uma vez um sorteio da Mega-Sena da Virada teve acertadores das seis dezenas. Todas as vezes em que foi realizada, ao menos uma aposta continha as seis dezenas sorteadas na Mega da Virada. Mas, como este é o único concurso em que o prêmio não acumula, caso não haja acertadores da sena na noite desta quinta, a premiação será dividida entre os apostadores que tenham cinco dos seis números escolhidos.

Em 2014, quatro apostas com a sena –uma de Minas Gerais, uma do Mato Grosso e duas de São Paulo– dividiram os R$ 263,2 milhões, que até o sorteio de hoje, era considerado o maior prêmio da Mega da Virada. Em 31 de dezembro do ano passado, os números sorteados foram 01 – 05 – 11 – 16 – 20 – 56.

Prêmios de até R$ 10 mil são pagos no mesmo dia. Os que superarem o valor podem demorar dois dias a mais. Prêmios de até R$ 1.903,98, valor isento de taxas de Imposto de Renda, podem ser retirados nas próprias lotéricas.

UOL

Continue lendo
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

BRASIL

Segundo a OMS, foram registrados 71,7 mil novos casos em um dia, contra 65 mil nos EUA

Publicado

em

Relatório publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira (5) aponta que o Brasil é o novo epicentro da pandemia e, mais uma vez, registrou o maior número de infecções por coronavírus no mundo nas últimas 24 horas.

Segundo a OMS, foram registrados 71,7 mil novos casos em um dia, contra 65 mil nos EUA. O Brasil ainda representa 30% das novas infecções no planeta no período avaliado. A OMS contabilizou, no mundo, 240 mil casos extras.

Pelo segundo dia consecutivo o Brasil é o líder mundial, indo na contramão dos outros países, que tem apresentado redução no contágio e nas mortes, informa a coluna de Jamil Chade, no UOL.

Fonte: Revista Fórum

Continue lendo

BRASIL

Brasil completa uma semana de recordes de média móvel de mortes por Covid, que chega a 1.423

Publicado

em

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O Brasil registrou 1.760 mortes pela Covid-19. Nesta sexta (5), o país completou sete dias seguidos de recordes na média móvel de óbitos pela doença. O novo maior valor da média agora é de 1.423. O recorde anterior era de 1.361.

Dessa forma, o país completa 44 dias com média móvel de mortes acima de 1.000.
O número de óbitos registrados nesta sexta é o terceiro maior valor diário de toda a pandemia.

Como tem ocorrido, o elevado número de mortes é acompanhado por altas taxas de contaminação. Os últimos três dias fazem parte do ranking de datas nas quais foram registradas mais casos da Covid. Nesta sexta, foram 75.337 casos, no dia 3 foram 74.376 e no dia 4 foram 74.285.

O dia 8 de janeiro, com 84.977 infecções, ainda lidera o ranking, mas nele ocorreu uma revisão de dados do Paraná que elevou artificialmente o dado geral de casos do país.

O total de mortes no país já chegou a 262.948 e o de casos a 10.871.843, desde o início da pandemia.

O Brasil enfrenta o pior momento da pandemia, com situações críticas em todas as regiões do país e até mesmo colapsos em algumas áreas. Os níveis de ocupação de UTIs estão acima de 90% em diversas capitais.

Em nota técnica nesta semana, a Fiocruz alertou sobre o grave e inédito momento do país na pandemia. “Pela primeira vez desde o início da pandemia, verifica-se em todo o país o agravamento simultâneo de diversos indicadores, como o crescimento do número de casos e de óbitos, a manutenção de níveis altos de incidência de Srag [Síndrome Respiratória Aguda Grave], a alta positividade de testes e a sobrecarga dos hospitais”.

Segundo o boletim, “os dados são muito preocupantes, mas cabe sublinhar que são somente a ‘ponta do iceberg'”.

O consórcio de veículos de imprensa foi criado em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes.

Folhapress

Continue lendo

Facebook

Publicidade

Copyright © 2020 Barra Portal - Todos os direitos reservados